Fred Durst
Crédito: reprodução

Ao participar do Club Random, programa apresentado no YouTube por Bill Mahers, Fred Durst, vocalista do Limp Bizkit, reafirmou sua opinião de que a música de sua banda nunca foi feita para “valentões”.

Durante a conversa, Durst demonstrou o quanto despreza esse tipo de personalidade e, em um momento da entrevista, rechaçou o lado “agressivo” das canções do grupo de Nu Metal.

O cantor, inclusive, destacou que, no passado, sofreu bullying e não carrega experiências muito positivas da época de escola (via Loudersound):

Fui intimidado a vida toda. Torturado, intimidado … Limp Bizkit foi, ‘Oh, cara, eu vou usar este microfone para lutar contra esses caras!’. Mas a ironia era: os valentões que me torturavam estavam se vestindo como eu na plateia. Então, esse enorme projeto de arte se transformou na coisa mais irônica… e aqui estou eu, 25 anos depois, pensando: ‘Uau, isso é inacreditável!’. As pessoas chamam [Limp Bizkit] de ‘jock rock’ [rock de atleta]. Quero dizer, eu desprezo os atletas, porque esses eram os caras que batiam na minha bunda o tempo todo.

Por essa a gente não esperava! Confira a entrevista na íntegra ao final da matéria.

Fred Durst está em turnê pela Europa com o Limp Bizkit

Na entrevista, Durst também conversou sobre a ascensão do Limp Bizkit nos anos 1990 e a popularidade que ajudou a tornar a banda uma das mais relevantes do gênero no final do século passado.

Fred ainda falou sobre seu processo de composição e o amor pela reforma de casas. Atualmente, o grupo está em turnê pela Europa e divulga o disco Still Sucks (2021), que chegou dez anos depois de seu antecessor, Gold Cobra (2011).

LEIA TAMBÉM: Limp Bizkit usa deepfakes e cria banda com Putin, Biden e Zelensky em novo clipe; assista

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! ALTERNATIVO

Clássicos, lançamentos, Indie, Punk, Metal e muito mais: ouça agora mesmo a Playlist TMDQA! Alternativo e siga o TMDQA! no Spotify!