2022 está chegando ao fim e, caso você ainda não tenha visto, o TMDQA! já publicou a sua seleção anual com grandes discos que marcaram a música nacional nestes meses.

A lista deste ano conta com nomes como o Planet Hemp, que fez um retorno surpreendente e sensacional, além de um retorno espetacular da Mulamba e boas bandas nacionais como Maglore Terno Rei expandindo seus catálogos em grande estilo.

Assim como em edições anteriores, a lista é muito mais do que apenas uma competição. Ela conta uma história de como foi a música deste ano, e resolvemos aproveitar a oportunidade para revisitar as seleções feitas nesses últimos 10 anos de história do TMDQA!.

Abaixo, você pode relembrar em detalhe os álbuns que foram eleitos os melhores pela nossa equipe desde 2013 até 2022, bem como os trabalhos que completaram o Top 10 de cada ano.

Aproveita e conta pra gente no Instagram e no Twitter se você concorda com as nossas seleções passadas e atuais!

2013: Talma & Gadelha – Maiô

Talma&Gadelha - Maiô

Em 2013, tivemos uma dura competição com nomes como EmicidaRodrigo Amarante marcando presença. No entanto, a nossa escolha veio de Natal, no Rio Grande do Norte, com o discasso Maiô, de Talma & Gadelha. Belo, roqueiro, alternativo, pop e aliado aos ótimos vocais de Simona Talma, é um álbum que funciona como um retrato da cena potiguar que, já naquela ocasião, não tinha preconceito e não apenas aceitava como estimulava os estilos diferentes.

Top 10 de 2013:
2. Emicida – O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui
3. Clarice Falcão – Monomania
4. Rodrigo Amarante – Cavalo
5. Wado – Vazio Tropical
6. Japanese Bondage – Mellow Punishment
7. Vanguart – Muito Mais Que o Amor
8. The Baggios – Sina
9. Vespas Mandarinas – Animal Nacional
10. Nevilton – Sacode!

2014: Far From Alaska – modeHuman

Far From Alaska - modeHuman

Surgindo como o novo grande nome do Rock em 2014, o Far From Alaska superou trabalhos de TitãsO TernoCriolo para levar nosso título naquele ano com o incrível modeHuman, que até hoje é um dos discos mais interessantes do Rock moderno. Indo do Post-Hardcore ao Hard Rock e do Pop ao Punk, a banda do Rio Grande do Norte conseguiu se estabelecer como referência do Rock brasileiro graças a esse disco e seus riffs matadores em meio a muita experimentação certeira.

Top 10 de 2014:
2. Titãs – Nheengatu
3. Pense – Além Daquilo Que Te Cega
4. menores atos – Animalia
5. O Terno – O Terno
6. ruído/mm – Rasura
7. Silva – Vista Pro Mar
8. Criolo – Convoque Seu Buda
9. This Lonely Crowd – Möbius & The Healing Process
10. Raimundos – Cantigas de Roda

2015: Elza Soares – A Mulher do Fim do Mundo

Elza Soares - A Mulher do Fim do Mundo

O topo da lista de 2015 foi um dos mais disputados até hoje. A Ventre surgia como o grande novo nome, mas tivemos de nos render ao talento da histórica Elza Soares para o primeiro lugar. Com A Mulher do Fim do Mundo, a saudosa e lendária cantora entregou, aos 78 anos, seu melhor trabalho da carreira, trazendo presença e significado a arranjos ousados e cantando com uma ferocidade inédita não só na sua carreira como na música brasileira.

Top 10 de 2015:
2. Ventre – Ventre
3. Boogarins – Manual
4. Emicida – Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa
5. Scalene – Éter
6. Maglore – III
7. Cidadão Instigado – Fortaleza
8. Jair Naves – Trovões a Me Atingir
9. Lê Almeida – Paraleloplasmos
10. Bike – 1943

2016: BaianaSystem – Duas Cidades

Depois de um começo de carreira tímido, o BaianaSystem usou os elementos marcantes do underground para conseguir alcançar o mainstream com sua mistura única de Hip Hop com Dub, de Axé com Reggae — tudo sem medo de abraçar as raízes brasileiras em um momento no qual a música nacional, em especial o Rock e do Indie, preferia reciclar influências do exterior. Com Duas Cidades, o BaianaSystem olhou para o Brasil e fez o Brasil olhar de volta, superando nomes como O TernoCéuSabotage para o título de 2016.

Top 10 de 2016:
2. O Terno – Melhor do Que Parece
3. Metá Metá – MM3
4. Clarice Falcão – Problema Meu
5. Séculos Apaixonados – O Ministério da Colocação
6. Céu – Tropix
7. Sabotage – Sabotage
8. The Baggios – Brutown
9. Hurtmold e Paulo Santos – Curado
10. Hierofante Púrpura – Disco Demência

2017: Rincon Sapiência – Galanga Livre

Rincon Sapiência - Galanga Livre

Simbolizando a ascensão meteórica do Rap nacional, Galanga Livre foi o disco do ano em meio a ótimos lançamentos do Rock e do Indie, incluindo discos de Far From AlaskaTim BernardesScalene. Foi uma “porta de entrada” tanto para a carreira de Rincon Sapiência quanto para muita gente mergulhar nessa cena, representada também na lista por nomes como Don L e Baco Exu do BluesGalanga Livre é um álbum de Rap que somente um brasileiro poderia criar, com sua pegada forte, criativa e pronta para continuar inovando.

Top 10 de 2017:
2. Far From Alaska – Unlikely
3. Tim Bernardes – Recomeçar
4. Scalene – magnetite
5. Paulo Miklos – A Gente Mora no Agora
6. Kiko Dinucci – Cortes Curtos
7. Maglore – Todas as Bandeiras
8. Don L – Roteiro Pra Aïnouz (Vol. 3)
9. Linn da Quebrada – Pajubá
10. Baco Exu do Blues – Esú

2018: MULAMBA – Mulamba

Mulamba

Um soco, um afago. Uma sinceridade pouco vista em meio ao uso desenfreado da palavra “resistência”, que aqui parecia fazer mais sentido do que nunca. Foi assim que a MULAMBA chegou ao topo da nossa lista com seu disco de estreia em 2018, acompanhada no Top 10 de nomes como TuyoElza SoaresDjongaDuda Beat e muito mais. Quebrando regras e mudando patamares, a banda misturou Rock and Roll, música brasileira, ritmos latinos e vozes absurdamente talentosas para falar de temas que vão desde relações pessoais até críticas sociais.

Top 10 de 2018:
2. Tuyo – Pra Curar
3. Baco Exu do Blues – Bluesman
4. Teto Preto – Pedra Preta
5. Elza Soares – Deus É Mulher
6. Marcelo D2 – Amar É Para os Fortes
7. Djonga – O Menino Que Queria Ser Deus
8. El Efecto – Memórias do Fogo
9. Duda Beat – Sinto Muito
10. Os Replicantes – Libertà

2019: Emicida – AmarElo

Emicida - AmarElo

Depois de várias aparições no Top 10, Emicida finalmente chegou ao topo da nossa lista em 2019 com o aclamado AmarElo. Usando suas rimas afiadas, sacadas incríveis e frases de efeito para alcançar muita gente com empatia, amor e conexão, o rapper ocupou uma lacuna deixada pelo Rock no que diz respeito à temática rebelde e social, aqui abraçada de uma forma tão única quanto a sonoridade que as sobrepõe. Com AmarElo, Emicida extrapolou fronteiras, públicos e plataformas, e garantiu que irá ecoar para sempre.

Top 10 de 2019:
2. Terno Rei – Violeta
3. Black Alien – Abaixo de Zero: Hello Hell
4. Fresno – sua alegria foi cancelada
5. Pitty – Matriz
6. Djonga – Ladrão
7. Ana Frango Elétrico – Little Electric Chicken Heart
8. YMA – Par de Olhos
9. Liniker e os Caramelows – Goela Abaixo
10. Quazimorto – Cold Front

2020: Luedji Luna – Bom Mesmo É Estar Debaixo D’Água

Luedji Luna - "Bom Mesmo É Estar Debaixo D'Água"

Em meio a um dos anos mais difíceis da história humana recente, fazia-se necessário um mergulho para limpar a alma e espairecer um pouco. Foi exatamente isso que nos deu Luedji Luna com Bom Mesmo É Estar Debaixo D’Água, um disco que alivia, refresca e vicia desenhado sobre elementos de MPB, Jazz, Blues e R&B. Tudo isso ainda foi complementado com um belo curta-metragem, que só valoriza ainda mais o trabalho dessa artista gigantesca.

Top 10 de 2020:
2. BK – O Líder em Movimento
3. Rapadura – Universo do Canto Falado
4. Hot e Oreia – Crianças Selvagens
5. Yamasasi – Colorblind
6. Marcelo D2 – Assim Tocam os MEUS TAMBORES
7. Kiko Dinucci – Rastilho
8. Djonga – Histórias da Minha Área
9. Pelé do Manifesto – Gueto Flow, Preto Show
10. Sebastianismos – Sebastianismos

2021: FBC e VHOOR – BAILE

FBC & VHOOR - "BAILE"

Tanto quanto 2020, o ano de 2021 foi marcado por muitos desafios para a humanidade de forma geral. Em uma espécie de catarse coletiva, FBC VHOOR nos entregaram o discasso BAILE resgatando tempos mais fáceis, com uma sonoridade de Funk que lembra os “dias de ouro” do gênero. Ainda assim, encontra espaço para críticas fortes que definitivamente colocaram muita gente para dançar com a mão na consciência e foi o disco do ano, superando grandes trabalhos de lendas como Caetano Veloso e outras ótimas revelações como Don LMarina Sena.

Top 10 de 2021:
2. Juliana Linhares – Nordeste Ficção
3. Caetano Veloso – Meu Coco
4. Don L – Roteiro Pra Aïnouz (Vol. 2)
5. Juçara Marçal – Delta Estácio Blues
6. João Donato e Jards Macalé – Síntese do Lance
7. Marina Sena – De Primeira
8. Liniker – Indigo Borboleta Anil
9. Pabllo Vittar – Batidão Tropical
10. Fresno – Vou Ter Que Me Virar

2022: Planet Hemp – JARDINEIROS

Planet Hemp - Jardineiros

Com um retorno espetacular e cheio de expectativas, o Planet Hemp entregou tudo e mais um pouco com JARDINEIROS. O álbum reúne tudo o que mais marcou a carreira da banda em anos anteriores com as novas influências das carreiras solo de Marcelo D2BNegão, além de acertar em cheio nas parcerias e chegar com letras diretas em um dos momentos mais polarizados da história do país.

Top 10 de 2022:
2. Mulamba – Será Só Aos Ares
3. Maglore – V
4. Terno Rei – Gêmeos
5. saudade – bem vindo, amanhecer
6. Gloria Groove – LADY LESTE
7. Ratos de Porão – Necropolítica
8. Tulipa Ruiz – Habilidades Extraordinárias
9. Alaíde Costa – O Que Meus Calos Dizem Sobre Mim
10. Criolo – Sobre Viver

I WANNA BE TOUR

Em poucos dias o Brasil receberá uma turnê incrível com gigantes do Emo e Rock Alternativo; garanta o seu ingresso por aqui!