Pixies
Crédito: Diego Castanho

A demora para pisar no Rio de Janeiro foi muito grande — quase 35 anos — mas o Pixies, uma das mais antigas e emblemáticas bandas do Rock alternativo, finalmente desembarcou na Cidade Maravilhosa e realizou no Vivo Rio, na Glória, um show para fã nenhum botar defeito.

Influente no cenário da música Indie principalmente no final dos anos 1980 e início da década seguinte, a banda que serviu como uma das inspirações para Kurt Cobain formar o Nirvana passou por diversas fases, incluindo um hiato pouco depois do lançamento do álbum Trompe Le Monde (1991) e a saída da baixista Kim Deal em 2013, substituída pela argentina Paz Lenchantin, que se apresentou com a banda no RJ.

Porém, o Pixies sempre se reergueu e, dessa vez, veio ao Brasil para divulgar o recente disco Doggerel, que saiu em 30 de Setembro. Antes da atração principal, o público pôde conhecer mais do grupo fluminense gorduratrans, que apresentou músicas do álbum Zera, lançado também neste ano.

Ao subir no palco às 20h15, o jovem grupo conseguiu atrair a atenção da plateia que ainda ocupava os espaços bem vagarosamente. Foi por volta de 21h30, horário marcado para o início do show do Pixies, que a casa de espetáculos ficou cheia e começou a catarse dos fãs.

Pixies no Rio de Janeiro

Para abrir a apresentação, o grupo liderado por Black Francis (vocal e guitarra) trouxe as ótimas “Gouge Away” e “Wave of Mutilation”, músicas presentes no álbum Doolittle (1989), assim como “Monkey Gone to Heaven”, “Debaser” e “Hey”, que apareceram no repertório mais à frente.

Os fãs também se agitaram com hits como “Gigantic”, do disco Surfer Rosa (1988), “Here Comes Your Man”, do Doolittle (1987), e “Velouria”, do Bossanova (1990). A formação da banda conta ainda com seu cofundador Joey Santiago (guitarra) e David Lovering (bateria).

Famosos pela distorção e até dissonância provocada pelo uso peculiar de seus instrumentos, além de versos gritados, os integrantes pouco interagiam com a plateia, que, curiosamente, não se importou nem um pouco com a falta de contato da banda, talvez por estar empolgada demais com a estreia do grupo na cidade.

Sem enrolação e sem bis, o Pixies enlouqueceu o público com um setlist de 38 canções, incluindo uma cover de “Head On”, do The Jesus and Mary Chain, e uma versão alternativa na vibe surf music feita para “Wave of Mutilation” que rolou na reta final.

A dobradinha de encerramento veio perto do relógio marcar 23h30 com o clássico “Where Is My Mind” e a cover de “Winterlong”, de Neil Young. Sob muitos aplausos, o Pixies se despediu da plateia por alguns segundos e saiu de cena ciente da excelente impressão que causou no público carioca.

Que tenha sido o primeiro show de muitos! Vale lembrar que a banda também se apresentou em São Paulo, dentro da programação do Popload Festival.

Confira o setlist e fotos do show do Pixies no RJ na galeria abaixo!

  1. “Gouge Away”
  2. “Wave of Mutilation”
  3. “Broken Face”
  4. “Crackity Jones”
  5. “Isla de Encanta”
  6. “Something Against You”
  7. “Head On” (cover de The Jesus and Mary Chain)
  8. “Monkey Gone to Heaven”
  9. “Human Crime”
  10. “Cecilia Ann” (cover de The Surftones)
  11. “Planet of Sound”
  12. “St. Nazaire”
  13. “Vault of Heaven”
  14. “Who’s More Sorry Now?”
  15. “The Lord Has Come Back Today”
  16. “There’s a Moon On”
  17. “Gigantic”
  18. “Bone Machine”
  19. “Cactus”
  20. “I’ve Been Tired”
  21. “Tame”
  22. “Debaser”
  23. “Hey”
  24. “Caribou”
  25. “All the Saints”
  26. “Death Horizon”
  27. “Here Comes Your Man”
  28. “Vamos”
  29. “Nimrod’s Son”
  30. “The Holiday Song”
  31. “Motorway to Roswell”
  32. “I Bleed”
  33. “River Euphrates”
  34. “Rock Music”
  35. “Velouria”
  36. “Wave of Mutilation” (versão alternativa)
  37. “Where Is My Mind?”
  38. “Winterlong” (cover de Neil Young)

I WANNA BE TOUR

Em poucos dias o Brasil receberá uma turnê incrível com gigantes do Emo e Rock Alternativo; garanta o seu ingresso por aqui!