Johnny Rotten, John Lydon
Foto: Wikimedia Commons

A lendária banda inglesa Sex Pistols tem como um de seus maiores hinos a faixa “God Save The Queen”, e Johnny Rotten é um dos autores da canção.

A música lançada em 1977, durante o Jubileu de Prata da Rainha Elizabeth II, descreve a monarquia como um “regime fascista” e aponta que a Rainha “não é nenhum ser humano”.

Entretanto, o vocalista do grupo de Punk e um dos compositores da faixa se mostrou bastante contraditório e revelou recentemente que não tem nada contra a monarquia e contra a Rainha da Inglaterra.

Durante sua participação no programa Piers Morgan Uncensored, veiculado pela Talk Tv, ele falou sobre “God Save The Queen” (via Whiplash):

É [uma música] anti-monarquista, mas não é anti-humana. Eu tenho que dizer isso ao mundo: todo mundo presume que eu sou contra a família real como seres humanos, [mas] eu não sou. Na verdade, estou muito, muito orgulhoso da Rainha por sobreviver e se sair tão bem. Eu a aplaudo por isso e isso é uma conquista fantástica. Eu não sou um rabugento sobre isso.

Hipocrisia ou respeito?

Johnny Rotten e Rainha Elizabeth II

Como falamos anteriormente, o Sex Pistols anunciou em sua conta do Instagram que “God Save The Queen” irá ganhar uma reedição especial para comemorar o Jubileu de Platina, que vai celebrar os 70 anos do trono da Rainha Elizabeth II.

A marcante faixa integra o disco Never Mind The Bollocks, Here’s The Sex Pistols, primeiro e único disco de estúdio da banda, lançado em 1977.

A nova versão da música, que já está disponível na pré-venda, está prevista para ser lançada no dia 27 de Maio. Saiba mais aqui e, no player abaixo, confira o clipe e perceba que a Rainha Elizabeth foi retratada de uma forma não tão agradável.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!