Marcão, ex-guitarrista do Charlie Brown Jr.
Reprodução/YouTube

Nos últimos dias, você deve ter visto por aqui que falamos de algumas declarações feitas por Alexandre Abrão, filho de Chorão, sobre o passado, presente e futuro do Charlie Brown Jr. em uma entrevista recente.

Agora, o ex-guitarrista da banda, Marcão Britto, resolveu se pronunciar sobre essa situação.

Em vídeo postado no seu próprio canal, ele começa acusando o filho do vocalista de ter “contratado uma assessoria para ficar vendendo mentiras e convencer as pessoas de que ele é a vítima”. Marcão complementa:

Vocês sabem que o Charlie Brown Jr. acabou. A banda encerrou as atividades a partir do momento que o Chorão faleceu. Naquele momento a gente já anunciou que a banda acabou e tudo mais, e o máximo que nós faríamos dali pra frente seria um show em memória à banda ou em celebração a algum disco.

Porém, naquele momento, o [Chorão] tinha recebido um ‘advanced’ — ou seja, um dinheiro adiantado de shows — em torno de 400, 600 mil reais. E [o Alexandre] chegou pra gente e falou, ‘Olha, galera, eu tenho aqui um dinheiro que eu recebi adiantado e queria que vocês pensassem na possibilidade de fazer show sem o meu pai mesmo, como Charlie Brown’. E nós chegamos pra ele e falamos assim, ‘Olha, Alexandre, primeira coisa: nós não vamos fazer os shows como Charlie Brown porque o Charlie Brown acabou. A segunda coisa: a gente acha que você tem que pegar esse dinheiro e devolver pras pessoas que depositaram na conta do seu pai, porque isso é um serviço que a gente não vai poder prestar […] e não é legal você lesar essas empresas’.

Mas, infelizmente, o que aconteceu? Ele não devolveu o dinheiro, tomou posse do dinheiro pra ele. Atropelou o bom senso, obrigou os caras a entrarem na justiça.

Outro ponto destacado pelo guitarrista é justamente a situação financeira que fez com que Alexandre dissesse que seu pai deixou uma “dívida impagável”. Marcão frisa que não houve uma “compra da banda”, como nós mesmos reportamos de acordo com a fala de Alexandre, e explica:

Uma mentira absurda. Absurdo completo. Na verdade, o acerto que [eu, Champignon e Pelado fizemos] quando a gente saiu da banda [em 2005] foi em cima de uma dívida que o Chorão tinha com a gente de shows. Nós tínhamos realizado diversos shows; naquela época, o Charlie Brown fazia tipo 150, 160 shows por ano, eram muitos shows. E existia uma dívida ali, tinha diversos shows que a gente não tinha recebido. Então a gente acabou fazendo um acerto com ele.

A gente falou, ‘Olha, cara, você acerta com a gente os shows que a gente não recebeu’. E aí ele falou, ‘A condição pra pagar isso é que vocês autorizem [que eu siga] tocando com a banda’. E aí eu falei, ‘Tudo bem, tudo certo’. Então ele pagou ali uma parte, na verdade, dessa dívida — que foi muito longe de 800 mil reais, que nem o motorista dele falou de forma irresponsável em outro podcast.

Então, primeiro, assim: o Chorão nunca comprou direito de ninguém. Os meus direitos artísticos e direitos autorais estão comigo até hoje. Eu sou autor das músicas, eu tenho direito da minha imagem até hoje. De qualquer produto que for lançado, qualquer coisa que vai ser trabalhada, existe a necessidade da minha autorização. […] O Chorão não comprou os direitos. Que nem ele fala que ‘o meu pai ficou todo endividado’. Não comprou direito de ninguém. O pai dele pagou uma dívida que ele tinha com a gente em shows.

Por fim, o músico ainda comenta que as transações que, na sua visão, causaram a tal “dívida impagável” foram uma surpresa até pra ele próprio, indicando que Chorão pode ter feito essas transações com a gravadora sem conhecimento dos outros membros da banda:

Agora, essa dívida impagável, monstruosa, que ele tá dizendo aí, é o seguinte: o pai dele pegou diversos ‘advanceds’ com a gravadora — em transações sem o nosso conhecimento, inclusive algumas eu fiquei sabendo esse ano mexendo nos meus arquivos. Então, o pai dele acabou pegando umas boladas ali e ficou quieto, ficou na dele, nem a gente ficou sabendo, cara. [risos] Olha só, cara. É uma banda, né?

Ele ressalta novamente que a dívida não tem “absolutamente nada a ver” com os outros membros do grupo e, no restante do vídeo, entra em mais detalhes sobre a relação com Alexandre e os problemas judiciais envolvendo essas partes.

Você pode conferir na íntegra logo abaixo.

Charlie Brown Jr., Marcão e a “dívida impagável” de Chorão

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!