John Lennon e Paul McCartney
Foto por Linda McCartney / @PaulMcCartney
 

Desde que a banda britânica The Beatles chegou ao fim em 1970, muito se fala sobre quem teria iniciado a despedida de um dos grupos mais famosos da história.

É claro que quando o assunto é um nome com tanta visibilidade, as questões são debatidas intensamente e de maneira calorosa por fãs, jornalistas e pessoas próximas, e nesse caso há muita gente que ache que Paul McCartney foi o “vilão”, mas ele afirma categoricamente que não é o caso.

Em uma entrevista à BBC Radio 4 compartilhada pelo The Guardian, Macca diz que ele não forçou o fim da banda, e que o responsável por isso “foi o nosso Johnny”.

Paul McCartney, John Lennon e por que os Beatles acabaram

Na entrevista, Paul foi questionado a respeito do início da sua carreira solo, e para evitar que isso fosse usado como um motivo para o fim da banda, respondeu:

Pode parar aí mesmo. Não fui eu quem forçou o fim da banda. Oh não, não, não. John entrou em uma sala um dia e disse, ‘Estou deixando os Beatles’.

Isso é iniciar a separação ou não?

Segundo ele, John Lennon decidiu deixar a banda porque “queria ficar deitado por uma semana em Amsterdã pela paz. E não havia como discutir com isso.”

McCartney ainda falou que o “telefone sem fio” foi estimulado pelo fato de que o empresário Allen Klein pediu para que todos ficassem em silêncio a respeito do término, mesmo sabendo que ele era inevitável:

Durante alguns meses a gente teve que fingir. Era estranho, porque todos nós sabíamos que era o fim dos Beatles, mas não poderíamos simplesmente abandonar tudo que tínhamos.

Nessa época nós estávamos fazendo várias pequenas reuniões e era horrível. Tudo virou o oposto do que éramos. Nós éramos músicos, e não executivos em reuniões.

Paul disse que acabou “vazando” a informação do fim antes do combinado justamente porque não aguentava mais essa situação.

“Futuro” do Quarteto de Liverpool

No mesmo papo, Paul McCartney imaginou como seria o futuro da banda se John Lennon não tivesse saído e afirmou que o quarteto poderia ter construído uma carreira ainda mais longa:

Poderia ter sido [algo maior]. O grande ponto é que John estava construindo uma nova vida com Yoko. John sempre meio que gostou de se separar da sociedade porque, sabe, ele foi criado por sua Tia Mimi, que era bastante repressiva, então ele sempre tentou fugir dos padrões.

This Cultural Life, entrevista com Paul McCartney na BBC Radio 4, vai ao ar na íntegra em 23 de Outubro.

Lennon-McCartney

A dupla formada por John Lennon e Paul McCartney foi uma das mais bem sucedidas da história quando o assunto é composição.

Se falarmos de números absolutos, ninguém ultrapassa as lendas dos Beatles, sendo que até 2004 a banda havia comercializado mais de 600 milhões de discos no mundo todo e entre 1962 e 1970, os dois registraram 180 músicas juntos.

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar