Eric Clapton e a banda Jam For Freedom
Foto: Instagram / @jamforfreedom
 

Eric Clapton, não satisfeito em assumir um discurso anti-vacina, ainda está apoiando financeiramente uma banda que se declara anti-lockdown.

De acordo com uma nova matéria da Rolling Stone (via NME), o guitarrista que foi duramente criticado por compartilhar uma série de opiniões negacionistas ao longo do último ano supostamente doou 1.000 libras esterlinas, cerca de 7.527 reais, para o grupo do Reino Unido Jam For Freedom no início deste ano.

Em seu site, o grupo musical que se apresenta em espaços públicos e em eventos gratuitos, define seu propósito como “liderar a revolução pró-liberdade que está acontecendo globalmente como uma resposta às restrições aos nossos direitos humanos básicos de trabalhar, viajar e viver”.

Reforçando o posicionamento da banda, o Economist apontou em Julho que em uma das músicas, intitulada “We Are The 99%”, uma parte da letra dizia: “enfie sua vacina venenosa na bunda”.

Eric Clapton apoia banda anti-lockdown

A Rolling Stone descreve que o fundador do grupo, Cambel McLaughlin, disse que após aparecer a doação de Clapton na página do GoFoundMe do grupo ele desconfiou que fosse falso, mas depois de enviar um e-mail para o contato que estava na lista da doações, ele recebeu uma mensagem do próprio guitarrista. Sobre isso, ele disse:

Foi algo no sentido de nos elogiar, algo como, ‘Ei, é o Eric – ótimo trabalho que vocês estão fazendo.’

Em Abril, o Jam For Freedom compartilhou com o público em sua conta do Instagram a doação feita por Eric Clapton e citou um encontro com a polícia que ocorreu em um comício anti-lockdown no Hyde Park, no mesmo mês.

Eles escreveram:

A lenda do Rock n Roll Eric Clapton doou mil libras para o Jam For Freedom. É um prazer anunciar que um dos maiores músicos modernos vivos nos ajudou a sobreviver depois dos danos ao nosso equipamento causados ​​pela imprudência policial no sábado.

McLaughlin contou ao portal que ele e Clapton conversaram por telefone e o músico lhe ofereceu sua própria van VW Transporter de seis lugares para uso temporário da banda, e eles aceitaram.

Ao que tudo indica, o guitarrista também deu ao grupo outra quantia de dinheiro para ajudá-los a comprar sua própria van, mas o integrante do Jam For Freedom não revelou o valor. Ele ainda disse que Clapton se ofereceu para tocar com o grupo em alguma apresentação.

Porém, McLaughlin conta que apesar deles terem se encontrando em um estúdio, Eric comentou que não conseguia tocar guitarra por meses devido aos efeitos colaterais da vacina contra a COVID-19. O músico disse:

Queríamos fazer uma jam, mas por causa de sua condição na época, era difícil para ele tocar – e tocar fora quando seus dedos estavam frios por causa dos efeitos colaterais.

Em Maio, o músico detonou a vacina, dizendo ter sofrido reações “desastrosas”, como ele definiu, mas na verdade o que ele sentiu não foi muito além dos efeitos colaterais mais comuns do imunizante, todos previstos em bula.

Além de sua declaração, Eric Clapton continuou decepcionando muitas pessoas após participar de uma série de canções anti-lockdown em parceria com Van Morrison e expressar sua oposição a locais de música ao vivo que exigem passaporte de vacinação para a entrada.

Recentemente, ele se mostrou bastante hipócrita já que foi contra esse seu último posicionamento e se apresentou em uma casa de shows que seguia medidas de restrição contra o coronavírus, saiba mais aqui.

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.