Keith Richards em 1982
Reprodução/YouTube
 

Apesar de já ter virado piada várias vezes ao longo das décadas, a luta de Keith Richards contra as drogas não foi nada leve.

O guitarrista dos Rolling Stones falou sobre sua batalha durante uma extensa e rara entrevista ao jornalista Robin Denselow, da BBC Newsnight, em 1982. À época, ele havia se livrado da heroína e estava tentando viver uma vida um pouco mais saudável.

Na conversa, além de falar sobre as drogas, ele também falou um pouco sobre sua vida, carreira musical e mais. A banda ainda estava divulgando Tattoo You, disco lançado em 1981.

Keith Richards e a cadeia

Cinco anos antes da entrevista, Richards passou por um dos momentos mais complicados de sua jornada com as substâncias.

Quando estava hospedado em Toronto, no Canadá, para um show dos Stones, a polícia canadense encontrou 30 gramas de heroína em seu quarto. Com isso, as acusações não eram só de posse de drogas, mas também de tráfico.

Após uma série de audiências e uma fiança, Keith recebeu a sentença de fazer trabalhos comunitários, incluindo um show para pessoas cegas. Além disso, ele também conseguiu um visto de exceção que o permitiu ir aos Estados Unidos para fazer um tratamento contra o vício.

Na conversa, Keith declarou:

O fato de eu ter sido um viciado por mais de 10 anos me faz perceber, hoje, que isso não me incomodou muito na época, até pela natureza do uso de heroína. É algo muito gradual de se entrar, é muito fácil, mas é incrivelmente difícil de sair. E a heroína, especialmente, é muito perigosa porque não tem uma prescrição, alguém pra te dizer o quanto [é seguro usar]. Então você se vê usando uma baita dose, e é por isso que a chance de morte é tão grande.

Para os músicos principalmente. Isso sempre esteve no mundo da música. Tem a ver com a adrenalina que te dá, a energia pra fazer um show.

Assista ao vídeo abaixo.

LEIA TAMBÉM: The Rolling Stones relembra Charlie Watts com vídeo incrível; veja homenagem

Keith Richards e a luta contra as drogas

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar