Billy Corgan com a guitarra recuperada de Gish
Foto: Reprodução / YouTube
Ouça a nova música de Juliah!    

Ícone do Rock nos anos 90, Billy Corgan falou recentemente com um podcast do Spotify for Artists sobre a sua relação com a imagem de rockstar.

O músico do Smashing Pumpkins abriu o jogo em relação à dualidade entre abraçar a persona midiática e se manter verdadeiro às suas essências e acabou revelando que não entendia por que não era considerado bonito quando jovem (via Blabbermouth):

Por algum motivo, quando eu era mais novo, eu não era considerado bonito. Então, meu visual não era parte da fórmula de ninguém no que diz respeito ao sucesso da banda. Nunca era algo comentado.

Os fotógrafos tentavam me colocar no fundo das sessões de fotos com a banda e colocar as outras pessoas [na minha frente]. Eu juro por Deus… Bom, sabe, as coisas mudam. Agora o visual de vampiro está na moda. Mas na época, eu não era considerado uma pessoa bonita.

E as pessoas me falavam isso — não é como se eu tivesse descoberto sozinho. As pessoas me diziam, ‘Ah, você simplesmente não é bonito.’ Como se fosse ruim para a minha carreira. Então eu tive que fazer algo sobre os julgamentos críticos como por exemplo A) que isso não vai realmente me fazer parar ou que isso não é importante; B) eu vou ser mesmo; se eu sou um cara estranho ou um vampiro ou o que quer que seja, eu vou só ser eu mesmo.

E agora, estamos aqui 20 e poucos anos depois, e as pessoas falam o tempo todo para mim sobre como a forma que eu me vestia as influenciou.

Parece que o jogo virou, não é? Você pode ouvir o podcast na íntegra abaixo.

LEIA TAMBÉM: O dia em que o Smashing Pumpkins encontrou Ronaldo Fenômeno no Programa Livre

   
Compartilhar