Integrante do Mumford & Sons elogia livro de jornalista de extrema-direita
Reprodução / Instagram | Reprodução / YouTube
 

Como te falamos recentemente, o músico Winston Marshall, responsável pelo banjo na banda Mumford & Sons, resolveu usar o Twitter nos últimos dias para declarar seu apoio ao autor Andy Ngo, associado à extrema-direita.

Marshall elogiou o “importante” livro sobre o “plano radical da ANTIFA para destruir a democracia” de Ngo e, naturalmente, o assunto gerou bastante polêmica entre os fãs da banda. Agora, Marshall usou a plataforma novamente para avisar que estará “dando um tempo” da música:

Nos últimos dias eu passei a entender melhor a dor causada pelo livro que eu promovi. Eu ofendi não apenas diversas pessoas que eu não conheço, mas também aqueles mais próximos de mim, inclusive meus colegas de banda e por isso eu peço sinceras desculpas. Como resultado das minhas ações eu estou tirando um tempo longe da banda para examinar meus pontos cegos.

Por agora, por favor saibam que eu percebo como meus apoios têm o potencial de serem vistos como aprovações de comportamento odioso e divisor. Eu peço desculpas, uma vez que essa não era minha intenção de forma alguma.

Veja a publicação de Winston ao final da matéria.

Mumford & Sons e política

Vale lembrar que, em 2018, Marshall apareceu junto com o tecladista Ben Lovett e o baixista Ted Dwane em uma foto ao lado de Jordan Peterson, um psicólogo que se tornou ídolo da extrema-direita pelas suas opiniões sobre privilégio branco, identidade de gênero e feminismo.

Você pode saber mais sobre isso e sobre a obra de Andy Ngo por aqui.

 
 
Compartilhar