Maroon 5 no Super Bowl 2019
Foto: Reprodução / YouTube
 

Adam Levine, que se destacou no mundo da música como vocalista do Maroon 5, fez um comentário polêmico sobre a suposta “extinção” das bandas.

De acordo com o CoS, durante uma entrevista com Zane Lowe na Apple Music, o artista lamentou que os grupos musicais não estejam mais no centro das atenções.

Enquanto o mais novo single da banda em parceria com a rapper Megan Thee Stallion, “Beautiful Mistakes”, Lowe e Levine começaram a falar sobre música pop moderna e o sucesso estrondoso dos artistas solo.

Foi aí que o vocalista do Maroon 5 lembrou de alguns famosos do início dos anos 2000. O músico destacou que atualmente chora ao escutar a faixa “I’m With You”, do disco de estreia de Avril Lavigne, Let Go, lançado em 2002:

Você olha para trás e, é engraçado, tenho mostrado videoclipes para meus filhos, minha garotinha. E é engraçado como você volta e assiste novamente a esses vídeos antigos, e ouve essas músicas antigas, e eu tenho tocado para ela muitos discos de Avril Lavigne.

Tipo, ‘I’m With You’ é tipo – é, isso te dá lágrimas. É uma loucura, porque você não lembra da mesma forma, porque você subestimou aquilo, porque era como quando você estava crescendo, e era apenas parte do que você tinha no rádio. Mas há algumas músicas realmente ótimas que eu não entendi como eram boas naquela época.

Maroon 5

Em seguida, Adam Levine comentou que sente falta de bandas que se destacam hoje em dia e fez uma comparação com o cenário musical de quando o Maroon 5 lançou o seu primeiro disco Songs About Jane, em 2002.

É engraçado, quando o primeiro álbum do Maroon 5 saiu, ainda havia outras bandas. Eu sinto que não tem mais bandas, sabe? Isso é o que me deixa meio triste, é que havia apenas bandas. Não há mais bandas, e eu sinto que eles são uma raça em extinção.

E então eu meio que, de uma forma estranha, na medida em que… quero dizer, ainda existem muitas bandas, e talvez eles não estejam tanto no centro das atenções, ou no centro das atenções pop, mas eu gostaria que pudesse haver mais daquelas ao redor.

O grupo que foi formado em 1994 já passou por algumas mudanças. A mais recente foi a saída do baixista Mickey Madden, que no ano passado foi preso por agredir sua parceira e tê-la deixado em uma “condição traumática”.

LEIA TAMBÉM: Maroon 5 e um dos piores shows da história do Super Bowl

 
 
Compartilhar