Guilherme Arantes
Reprodução/Facebook
 

Se você é leitor frequente do TMDQA! deve saber que todo ano fechamos um ciclo elegendo os melhores trabalhos nacionais daquele período. Em 2020 não foi diferente.

O que nos pegou de surpresa foi saber que um dos maiores nomes da história da música brasileira, Guilherme Arantes, não apenas conferiu a nossa seleção como a compartilhou em seu próprio Facebook juntamente a um texto belíssimo em que exalta o futuro da cena nacional — destacando em especial as mulheres, que segundo ele estão “dando de goleada”.

O cantor cita nominalmente os trabalhos de LetruxMahmundiLuedji Luna (esta última eleita por aqui como dona do melhor disco nacional de 2020 com Bom Mesmo É Estar Debaixo D’Água) como exemplos, além do projeto saudade, de Saulo von Seehausen, por sua “afinidade nos climas viajeiros”.

Saulo inclusive fez um comentário emocionado na publicação, afirmando que “passa até um filme na cabeça” ao relembrar de ouvir as canções de Guilherme “desde pequeno” e imaginar que a sua música chegou até o ídolo. A resposta veio em seguida: “cara, seu som é maravilhoso! Adoro mesmo!”.

Guilherme Arantes e o futuro da música brasileira

Arantes segue em seu texto pedindo para que as pessoas parem com o “clima de que ‘não acontece nada’ [e] ‘o Brasil é um lixo'” e cita a “geração muito desfavorecida por um lado cruel da profusão inexpressiva, diluidora” do mercado que “segue bravamente, aos trancos e barrancos”.

Ele classifica como uma “geração muito contraditória e interessante”, além de justificadamente um pouco melancólica, e garante que “mesmo de longe” adora acompanhá-la.

Por fim, ainda lembra seus fãs de que “a vida corre por fora do ‘hype culturette’ e o sonho resiste nas cabeças e corações que insistem em sonhar com as surpresas de suas estéticas peculiares”.

Você pode conferir o baita texto de Guilherme Arantes na íntegra logo abaixo. Clicando aqui, você acessa a nossa lista dos 50 melhores discos nacionais de 2020.

Da cena, assim como está apresentada, me identifico mais com Letrux, Mahmundi, Luedji Luna e o Saudade de Saulo von…

Posted by Guilherme Arantes on Tuesday, January 26, 2021