banda-tereza
Foto: Divulgação / Reprodução
 

Como já noticiamos por aqui, a Banda Tereza retomou suas atividades depois de dois anos de hiato fonográfico. Com uma grande mudança em sua formação, que passou de quinteto para trio, o grupo niteroiense chega agora com o videoclipe de “Friday“, segundo single de seu novo álbum. Conversamos com o guitarrista e compositor Mateus Sanches para sabermos um pouco mais sobre essa nova fase.

“Friday” foi a primeira música escrita para o disco e fala sobre aceitar a decadência e reconhecer que aquele projeto de felicidade ruiu, mas é também sobre seguir em frente com isso, sobre ser feliz consigo mesmo – ainda que abraçando paliativos, como são as sextas-feiras. A composição acabou servindo como ponto de partida para as abordagens estéticas e narrativas que permearão o novo trabalho, Animes, Kylie Jenner, Glocks & Remédios.

Falamos com Mateus sobre o clima solar e vivaz que marcou os lançamentos anteriores da banda em contraste com os novos singles, que apresentam uma fase mais madura, com letras reflexivas e um certo peso da vida adulta. Segundo o músico, o que mais influenciou no registro foi a liberdade de “deixar o trabalho fluir mais naturalmente dessa vez, sem pensar muito em prazos ou resultados“:

Além disso, talvez por conta do contexto global (político e pandêmico) em que estamos vivendo, tem algo de sombrio nele. As músicas falam de desesperança, de depressão, da tristeza. Mas ainda é Banda Tereza, então é colorido e deixa um retrogosto de otimismo.

As mudanças não ficaram só na formação e nas temáticas, mas também estão presentes na sonoridade do trio, que passou a explorar harmonias mais brasileiras, como a bossa nova, sem perder de vista a sua essência: o indie. O guitarrista aponta que o resultado dessa mistura pode ser captado em “Friday” e adianta que “ela sintetiza bem a ideia geral desse novo trabalho“. Você confere a novidade logo abaixo.

Continua após o vídeo.

O Novo Álbum da Banda Tereza

Além de Mateus Sanches (guitarra e teclado), a Tereza conta ainda com João Volpi (baixo) e Vinícius Louzada (vocal). Quanto à mudança para trio, os fãs podem ficar tranquilos, não há qualquer inimizade entre os integrantes. As ausências de Rodrigo Martins (bateria) e Sávio Azambuja (guitarra e teclado) no grupo se devem, principalmente, a desencontros geográficos, já que os músicos não residem mais no Brasil.

Em nossa conversa, Mateus conta que o processo de produção dos discos da Tereza “sempre foi mais em frente ao computador“, sem que os integrantes tocassem as músicas ao vivo com formação de banda. Por esse aspecto, a mudança influenciou pouco sonoramente, mas uma quarta participação foi essencial para a construção do álbum: o produtor Kassin.

O ruim foi não ter Rodrigo e Sávio contribuindo mais criativamente, já que eles sempre têm boas ideias a acrescentar. No momento eles estão morando fora do Brasil e ocupados com seus trabalhos. A gente fica aqui na torcida para que no próximo disco possamos estar perto para produzir e tocar juntos novamente. Mas uma grande novidade pra Tereza no aspecto estético e sonoro foi o papel do Kassin no álbum. Além de produzir esse disco novo, o seu trabalho como artista nos influenciou durante a pré-produção. E muita coisa da pré entrou na versão final, como é o caso da ‘Friday’. Tirando a voz e o baixo, tudo foi gravado na pré! 

Com dois álbuns lançados e um Prêmio Multishow na bagagem, a Banda Tereza foi formada em 2009 e ganhou bastante visibilidade na Internet numa época em que disponibilizar trabalhos para download gratuito era o que colocava as bandas nos fones do público, isso caiu em desuso com a popularização das plataformas de streaming. O grupo agora está de volta em meio a uma pandemia, onde os artistas passaram a buscar novas maneiras de usar a Internet ao seu favor. Perguntamos ao guitarrista se a banda sentiu um impacto nas mudanças do cenário musical, Mateus analisa que “quando a Tereza nasceu, era tudo indefinido, muito achismo e previsões equivocadas (como o uso da iTunes Store pelas gravadoras). Comparado aqueles dias, agora vivemos num momento muito frutífero e plural para a indústria fonográfica“.

Chegamos aqui completamente perdidos. Tanto por conta desse novo paradigma quanto pela pandemia. Mas queremos aproveitar a viagem. Não temos nos preocupados com ‘dar certo’ ou com números – e isso tem sido maravilhoso. Já está sendo muito gratificante ver que ainda tem uma galera que continuou esperando lançamentos mesmo depois de tanto tempo sumidos. Acho que essa é a melhor parte e é o que vem motivando a gente pra não deixar pra trás a história que construímos.

O álbum Animes, Kylie Jenner, Glocks & Remédios chega as plataformas no dia 29 de Janeiro de 2021, pelo selo indie LAB 344. O novo álbum foi coproduzido por Kassin, que adicionou doses de MPB ao indie melódico da banda. Perguntado se a banda pretendia entrar na onda do momento e fazer alguma live de lançamento, Mateus Sanches diz que pretendem sim armar alguma coisa, mas ainda estão decidindo o quê. Nos resta esperar para poder curtir esse trabalho na íntegra!