Max Cavalera
Foto via Wikimedia Commons
 

Max Cavalera aproveitou o ano de 2020 para reunir o supergrupo Killer Be Killed e o resultado foi o ótimo Reluctant Hero, que deu à banda uma identidade única e colocou os caras no mapa da cena do Metal de vez.

Em uma matéria sensacional, a Metal Hammer colocou cada integrante da banda para entrevistar um outro membro e Max recebeu algumas perguntas de Ben Koller (Converge), que atua como baterista por lá.

Ben questionou Cavalera se o novo álbum seria “a solução da inquietação global que irá alinhar os planetas”, e o brasileiro respondeu:

Uau, isso é um pouco demais, cara, eu hein! Bom, eu sempre disse que no Metal nós tivemos sucesso onde a sociedade falhou, em geral. Eu gosto de pensar que no Rock há menos preconceitos, há uma ligação maior entre as pessoas. Se você vai ao Wacken [Open Air, grande festival do gênero no mundo], há pessoas de todos os lugares da Terra juntas. Ninguém está brigando, não há Republicanos ou Democratas, não há torcedores do Arsenal ou do Tottenham. Talvez todos os presidentes do mundo devessem ouvir o novo álbum do Killer Be Killed. Talvez o Papa deveria escutá-lo.

Max Cavalera e o Killer Be Killed

Bom, por aqui, nós concordamos com Max: o novo trabalho do Killer Be Killed está entre os nossos 50 Melhores Discos Internacionais de 2020 e você certamente deveria dar uma chance se curtir bandas do gênero.

Para ver a nossa seleção completa, clique aqui.

 
Compartilhar