Julie Neff
Foto por Valentina Caballero
 

Julie Neff é uma artista canadense, mas seu novo single tem, digamos, um pé e meio no Brasil.

Depois de uma passagem pelo Festival CoMA em 2018, a cantora pegou muito gosto pelas nossas terras e fez diversas amizades que renderam experiências incríveis. Tudo isso culminou em inspiração para “Over It”, faixa-título de seu próximo EP, evolução natural depois de ótimos singles como “Pick Up My Pieces”.

Continua após o vídeo

Sob o comando de influências brasileiras — na vida e na arte — e de nomes da música em inglês como Florence WelchStevie Nicks Feist, Julie usa o tremor de sua voz igualmente forte e doce para cantar sobre a superação que envolve estar em uma situação ruim e começar o movimento necessário para sair daquilo ao perceber que algo tem que mudar.

“No entanto, na música, como também na vida, muitas vezes temos que aguentar essa condição um pouco mais até podermos de fato nos livrar”, afirma Neff em entrevista exclusiva ao TMDQA!. “Você pode estar realmente frustrado e com raiva e estar no processo de entender tudo e colocar os pés no chão, mas também encontra algum tempo para dançar”, completa. E é praticamente impossível ficar parado ouvindo “Over It”.

“Over It”

A cantora credita o período no Brasil, que começou em Fevereiro de 2020 e acabou sendo mais curto do que ela gostaria que tivesse sido devido à pandemia, por ter lhe ajudado a entender mais a nossa mentalidade e a nossa “energia incrível, talento, e habilidades para fazer qualquer coisa funcionar — o jeitinho brasileiro, né?”.

Ressaltando que as pessoas aqui têm “o poder admirável de conseguir superar coisas realmente difíceis”, Julie tenta usar a nova canção como ferramenta para transmitir essa mesma sensação a quem estiver disposto a ouvir. A musicalidade dela, aliás, “mostra um pouco dessa ‘leveza em movimento’ que os brasileiros têm”.

Apesar de toda essa influência do Brasil, a canção começou a ser escrita há cinco anos “em um período muito difícil para mim, em um trabalho muito estressante com uma chefe muito tóxica” que lhe causou até mesmo problemas de saúde. Julie explica, inclusive, os aprendizados que essa situação descrita pela música em formato de “epifania” trouxe:

Eu escolhi escrever a letra sobre o sentimento de quando eu ainda estava lá, querendo sair, e começando a ‘ver a luz’. Foi um processo longo, e aprendi MUITO sobre estabelecer limites com os colegas, os clientes, e comigo mesma. Acho que muitas vezes é complicado fazer mudanças na vida, talvez algumas coisas estejam fora do nosso controle, e temos que aprender a sobreviver em meio ao caos até entender o jeito certo para sair. Por exemplo: o ano 2020.

A finalização da faixa veio em 2019 durante uma passagem pelo México “para compor e ficar sozinha por um tempo”, pois afinal, “às vezes leva-se tempo para articular os sentimentos de uma situação difícil, né?”.

Já o “forrózinho” que embala o refrão faz parte da contribuição de Rafael Maranhão, mais conhecido pelo trabalho com a banda Trampa, que colaborou na concepção de “Over It”. O ritmo é algo novo na vida de Neff, que admite que antes desse contato mais direto com a música brasileira “realmente só ouvia falar sobre a Bossa Nova”, apesar de ter aprendido “Ai Se Eu Te Pego” com jovens brasileiros em um acampamento que trabalhou.

Julie Neff e relação com o Brasil

A relação com a música brasileira mudou muito depois das vindas pra cá, e a artista explica ao TMDQA! que se encantou com o que conheceu e com a pluralidade de gêneros daqui:

Fiquei realmente surpresa com a diversidade de gêneros e sons. Mais do que isso, fiquei muito impressionada com a musicalidade dos artistas independentes que eu conheci. Todo mundo tem muito talento, mas muita humildade ao mesmo tempo. Realmente apreciam e apoiam a música uns dos outros. Isso é algo tão especial.

Prova de toda essa integração da arte no Brasil é que a capa do novo trabalho é assinado pelo coletivo brasileiro de mulheres SoLi Girls, que a própria cantora descreve como “um duo de meninas designers com quem mantenho uma ótima parceria até hoje” depois de conhecê-las durante a passagem pelo CoMA.

Foi naquela ocasião que ela se encantou com o país, dizendo inclusive que se sentiu “muito bem-vinda” quando tocou no festival de Brasília. Ela também agradeceu o carinho do público, que lhe surpreendeu ao responder à música “com tanto interesse e carinho”, algo que ela enxerga como “muito encorajador”.

O fato é que Julie Neff está perto de conseguir o seu status de brasileira honorária — afinal, até a língua ela já vem aprendendo há algum tempo. Quando perguntada se podemos esperar uma canção em português, ela garante que tem planos para “algum dia” fazer isso acontecer. “Mas penso em começar com uma parceria — escrever algo junto com um artista brasileiro”, explica, “pois quero comunicar a mesma emoção e pensamento que coloco nas minhas músicas em inglês”.

Abaixo, você pode conferir o áudio oficial de “Over It” e, logo em seguida, um vídeo disponibilizado com exclusividade ao TMDQA! de uma versão ao vivo da faixa gravada em show no Mirante 9 de Julho durante o Março Feminista de 2020 com uma banda formada apenas por mulheres instrumentistas brasileiras — entre elas, Cris Botarelli, do Far From Alaska.

Você também pode ouvir a nova música de Julie Neff através da playlist oficial do TMDQA!.

 
Compartilhar