Jeff Ament (Pearl Jam)
Foto: Wikimedia Commons
 

Esse encerramento de década está sendo marcado por diversas listas elegendo os melhores nomes dos últimos anos. Quem entrou na brincadeira agora foi Jeff Ament, baixista do Pearl Jam.

Entrevistado pela Rolling Stone, ele relembrou os últimos 10 anos que culminaram em 2017, com o PJ sendo introduzido ao Hall da Fama do Rock:

Estar aqui com a banda, cujos membros se tornaram alguns dos meus melhores amigos durante o processo, fazendo música e arte, viajando o mundo, apoiando causas e programas juntos, fazendo pequenas diferenças, conhecendo grandes artistas e mentes criativas pelo mundo todo… É uma vida boa pra caralho.

Vale lembrar que o único disco da banda nos últimos dez anos foi Lightning Bolt, em 2013, mas o baixista teve outros projetos. Foram dois discos solo – While My Heart Beats (2012) e Heaven/Hell (2018) -, dois discos com seu projeto RNDM – Acts (2012) e Ghost Riding (2016) – e vários shows em lugares pequenos.

Relembrando essa década, ele elegeu Jack White como o melhor artista dos anos 2010 afirmando que ele é “uma máquina”. Em questão de banda, o Grizzly Bear foi escolhido pelo cara – que também citou o disco Shields, dos caras, como o melhor. Por fim, elegeu ainda “Mother”, do IDLES, como a melhor música.

A “coisa mais legal da década” de Jeff Ament

Já quando perguntado sobre a coisa mais legal que fez nessa década que ninguém percebeu, Ament citou seus discos solo.

Ainda dá tempo de mudar isso, né? Ouça abaixo!

 
Compartilhar