Natura Musical

Texto: Rakky Curvelo e Regiane Avelar

Fotos: Regiane Avelar 

5 a seco_Natura Musical

Já faz quatro anos, mas o Festival Natura Musical continua fazendo de Belo Horizonte, Minas Gerais, o palco para a sua programação de talentos nacionais. No último domingo, 14 de Setembro, não foi diferente. Entre parcerias históricas e novidades inéditas, espalhadas por três praças no entorno da cidade mineira, aconteceram os shows de 14 atrações com e sem convidados especiais, misturados à espaços de promoção da marca de cosméticos, intervenções musicais dos DJs do Coletivo Vinil é Arte que entre um show e outro dominavam as pick-ups de cada palco para celebrar a música nacional com vinil e até uma festa exclusiva para as crianças, a “Disco Baby”, que aconteceu na Praça da Liberdade.

A Praça da Liberdade aliás foi o local que iniciou mais cedo sua programação musical, com o show da Érika Machado, às 10hs da manhã. Por lá também rolaram Giramundo Pequeno Cidadão. A Praça JK recebeu Karina Buhr eletrizando a todos com suas versões para Secos e Molhados, Siba com participação de Chico Lobo Nação Zumbi com o parceiro velho de guerra BNegão.

Fernanda Takai - Natura Musical

Mas foi mesmo na Praça da Estação que os shows que cruzaram a noite belohorizontina estavam agendados. Para começar, a paulista 5 a Seco mostrou que Minas é lugar de todas as gentes, com suas baladas e toda a atenção especial dedicada ao público que acompanhava o Natura Musical. Depois de apresentar a primeira música, Vinícius Calderoni já sentenciou: Queria dizer que 14 de setembro de 2014 vai ficar pra sempre marcado na história das nossas vidas. A gente vai falar pouco que é pra tocar bastante! Obrigado a todos que estão aqui”. E assim foi. Parando apenas para dizer que “Isso não faz parte da música” quando alguma falha em equipamentos parava o show por instantes ou para apresentar a banda entre uma canção e outra, o 5 a Seco tocou hits como “Pra você dar o nome”“Fiat Lux” “Faça Desse Drama”.

Fernanda Takai e Samuel Rosa - Natura Musical

O show seguinte foi o de Fernanda Takai, que apresentou as novas canções da turnê Na Medida do Impossível e, lá para o finalzinho da apresentação, chamou a participação especial do “craque” Samuel Rosa. Juntos, os dois músicos que iniciaram suas carreiras em Belo Horizonte nos anos 90 (ao contrário do que muitos pensam, Fernanda não nasceu em Minas Gerais, e sim em Serra do Navio, como descobrimos por aqui) cantaram “Pra Curar Essa Dor” e fizeram releituras das carreiras de suas bandas, Pato Fu Skank, cantando “Resposta”, “Sobre o Tempo” e “Vou Deixar”.

Depois da apresentação Fernanda, que já havia falado ao TMDQA! sobre seu novo disco, nos explicou porque escolheu Samuel para cantar com ela a versão do clássico de George Michael:

Eu sou muito fã do George Michael e especialmente dessa música, que tem um dueto dele com o Paul McCartney e é linda. E aí eu fiquei pensando como seria bom se eu pudesse fazer um dueto com um cara tão legal quanto o Paul McCartney aqui no Brasil e bom… só pode ser o Samuel que é um super cantor, um guitar hero gente boa aqui da nossa terra, então eu chamei e ele topou na hora. 

Elba Ramalho - Natura Musical

No show seguinte, Elba Ramalho fez a praça explodir e se emocionar relembrando clássicos seus como “De Volta pro Aconchego”“Banho de Cheiro” e de conterrâneos como “Anunciação” de Alceu Valença Chão de Giz de Zé Ramalho, além de “Sete Meninas”, de Dominguinhos uma das várias que cantou com a paulista Mariana Aydar. O show da cantora terminou com quadrilha organizada pelos fãs na Praça da Estação, numa grande celebração à música nordestina.

IMG_1511

Logo depois, Ney Matogrosso mostrou seu repertório diverso, incluindo na apresentação as mesmas luzes, cores, trocas de figurino e performances já comuns de suas apresentações em teatros e lugares fechados. No repertório, “Rua da Passagem”, que abre suas apresentações, “Incêndio”, “Samba do Blackberry” “Não Consigo”. A lembrança do amigo Cazuza também esteve presente na apresentação com as músicas “Vida Louca Vida” e “Poema” que animaram o público, entre outras canções.

Arnaldo Antunes e Marisa Monte - Natura Musical

Pra finalizar Arnaldo Antunes explora os principais sucessos da carreira, como “O Pulso”, “A Casa é Sua” e “Contato Imediato” e contou com a participação mais que especial e surpresa de BNegão, que acabara de participar do show com a Nação Zumbi na Praça JK, para uma palhinha. Já no fim da apresentação, Arnaldo chama sua grande amiga Marisa Monte para, junto com ela, misturar repertórios e relembrar o projeto dos anos 2000, Tribalistas, em que a dupla formava trio com Carlinhos Brown“Velha Infância” “Já Sei Namorar” embalaram os fãs da Praça da Estação e os guiaram de volta pra casa, com um céu maravilhoso de Belo Horizonte servindo de testemunha para um dia cheio de música no coração das Minas Gerais.