Rise Against - Carioca Club
 

Rise Against - Carioca Club

Fotos por Mauricio Santana e vídeos por LBVIDZ.

O dia 26 de Fevereiro de 2011 pode ser conhecido pelo dia em que o Carioca Clube quase veio abaixo. O motivo? Simples. O recinto recebeu o show de uma das maiores bandas de punk rock/hardcore da atualidade. Os norte-americanos do Rise Against fizeram, infelizmente, sua única apresentação na cidade e passavam pelo país pela primeira vem em sua carreira.

Eu, acostumado com atrasos de shows e demora para começar a primeira banda, cheguei ao recinto por volta das 19:20. Mas pra minha infelicidade o Rise Against já estava se preparando pra entrar no palco e com isso não consegui assistir o show da veterana Good Intentions (em atividade no país desde 1999) e da Berri Txarraka, banda do País Basco que canta em Euskara (língua local). Conversando com amigos que já se encontravam desde cedo no Carioca Club, descobri que os dois shows foram bons e que o ponto alto foi a participação de Tim Mcrallth do Rise Against no show da banda basca.

Bom, me acomodei com muita dificuldade, pois o local estava simplesmente intransitável. Com os ingressos esgotados há 3 semanas do show, o Carioca Club recebeu sua capacidade máxima. Poderiam ter levado esse show pra um lugar maior, iria lotar de qualquer jeito.

Aos primeiros sons de “Chamber The Cartdrige” o local parecia que iria cair, uma agitação monstra na pista e surge Tim Mcralth incitando o público a levantar suas mãos e gritarem RISE, o público entrou em transe e a música foi cantada por praticamente todos ali presentes. Sem tempo nem pra respirar emendaram “State Of The Union”, uma da mais pesadas da carreira da banda.

No fim da música a banda interage pela primeira vez com o público. Tim agrade a paciência dos brasileiros, e agora com uma guitarra em mãos a banda executa “The Good Left Undone”, que já emenda com “Heaven Knows“.

O show seguiu com “Re-education (Through Labor)”, do último trabalho dos caras, “Appeal To Reason”, e mais duas, “Survive” e “Like the Angel” para logo em seguida, a banda apresentar uma de suas novas composições, “Help Is On The Way”, que estará em seu novo trabalho, “Endgame”, que sai no dia 15 de Março, e segundo Tim, o disco deverá ser lançado por algum selo brasileiro.

“Help Is On The Way” deu uma pequena, eu disse pequena, esfriada, principalmente porque foi lançada há pouco tempo na internet e poucos sabiam a letra, depois foi a vez de “The Dirt Whispered”, dedicada a todos os viajantes presentes no local.

O curioso era que em toda pausa de música que ocorria no show, a galera gritava por “Paper Wings”, os fãs também levaram cartazes com nomes de músicas como “Black Masks & Gasoline”. Infelizmente a banda não atendeu o pedido e tocou o mesmo setlist nos 3 shows da mini-turnê sul amerciana que passou também por Curitiba e Buenos Aires na Argentina.

Continuando, a banda tocou “Injection”, “Prayer Of The Refugee”, a “balada” “Audience Of One”, mais uma nova, “Architects”, e finalizou a primeira parte do show com “Savior”, outra música cantada por todos presentes, houve até erro da letra por parte do público nesta.

É impressionante a presença de palco da banda, Tim Mcllrath quando não está com a guitarra, não para um segundo e sua voz é praticamente igual à de estúdio. Zach Blair e Joe Príncipe também não sossegam e o baterista Brandon Barnes tem uma pegada ao vivo muito boa. Apesar dos problemas de ventilação e superlotação da casa, não podemos deixar de elogiar o som. Com uma boa equalização, dava pra se ouvir todos os instrumentos e os vocais com perfeição.

Alguns minutos depois Tim volta ao palco apenas com um violão e executa a acústica “Swing Life Away”. Tempo pra mais uma acústica, Zach Blair se junta ao vocalista e juntos tocam a belíssima “Hero Of War”. Todos sabiam que o fim estava próximo, mas não antes da banda presentear o público com mais 3 petardos.

A primeira foi “Alive And Well”, do disco de estréia dos caras, depois a clássica “Give It All” , a música mais cantada por todos no show e pra finalizar a música mais famosa da banda, “Ready To Fall” onde Tim chamou todos presentes para cantar o refrão juntos.

O show pra quem esperava pela banda há algum tempo foi impressionante. Mesmo com um set curto,  a banda provou que tem um talento inegável e não é por menos considerada a maior banda no estilo hoje em dia. A banda agradeceu novamente à todos presentes e prometeu não demorar mais 10 anos para voltar ao país.

Com certeza estamos na espera…

Confira o Set List do show abaixo.

Chamber The Cartridge
State of the Union
The Good Left Undone
Heaven Knows
Re-Education (Through Labor)
Survive
Like the Angel
Help Is On The Way
The Dirt Whispered
Injection
Prayer Of The Refugee
Audience Of One
Architects
Savior

Swing Life Away
Hero Of War
Alive and Well
Give It All
Ready To Fall

 
Nosso site utiliza de cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Consulte nossa Política.
 
Compartilhar