Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
 

O trailer do documentário musical Diante dos Meus Olhos está disponível no YouTube a partir de hoje (26) e o TMDQA! lança o vídeo com exclusividade. O filme, que estreia nos cinemas em 5 de Dezembro, conta a trajetória do trio Os Mamíferos, que marcou época na cena musical capixaba durante a década de 1960, misturando jazz e rock.

Cheio de irreverência, o grupo caminhou na esteira dos movimentos de contracultura característicos daquele tempo, agregando compositores, cantores e artistas da vanguarda cultural.

Retrospectiva

50 anos depois da formação do trio, que teve apenas quatro anos de carreira (1966-1970), pouco ainda se sabe sobre Os Mamíferos e a cena que resultou no famigerado Guarapastock, em Guarapari (ES), no ano de 1971.

Também chamado de Guaraparistock, este foi o maior festival de música do Brasil daquele tempo, realizado no auge da repressão da Ditadura Militar, sendo encerrado de maneira conturbada.

Memória

O diretor e roteirista André Félix mostra os integrantes dos Mamíferos, Marco Antônio, Afonso e Mario Ruy, que não chegaram a lançar nenhum álbum, vivendo hoje um cotidiano normal. Eles, através de depoimentos, recordam suas glórias e fracassos, além de relembrar momentos importantes da música popular brasileira.

O que mais me chamou atenção na história não era o que a tornava grandiosa, mas a questão do fracasso deles. Eu acho que esse é o elemento político, exatamente no momento em que nos permitimos documentar o nosso fracasso. E mexer na história da música brasileira, que é, em todos os sentidos, nosso maior bem, falar da geração dos anos 60 e 70, me encantava. Eu acredito que, quando existe uma falha, é muito mais interessante documentar do que quando tem um sucesso.

Mitologia

Apesar de não haver qualquer registro fonográfico oficial da banda, o documentário traz imagens de arquivo, registros caseiros de ensaios e shows da época para recuperar a história dos Mamíferos. O filme discute ainda a mitologia que se criou ao redor do trio com o passar dos anos e seu aparente anonimato.

“A potência do filme pra mim não está em se a história foi ou não foi; se o Ney Matogrosso pintou a cara por influência deles ou não, por exemplo. Mas o que esse lance todo fez no corpo desses caras”, observa André.

Diante dos Meus Olhos já foi exibido no Festival Internacional do Uruguai, no Festival Internacional de Curitiba (Olhar de Cinema), no Pirenópolis Doc, no forumdoc.bh, no Festival de Cinema de Vitória e no Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul.