The Beatles - Abbey Road
 

Há muitos e muitos anos, antes mesmo da Internet, existe uma teoria de que Paul McCartney já teria nos deixado há algum tempo.

Pessoas pra lá de inventivas começaram a fazer conexões malucas de coisas ligadas à carreira dos Beatles, principalmente a capa de Abbey Road, para sugerir que o músico faleceu e foi substituído por outra pessoa igual, com o objetivo de não comprometer o sucesso da banda.

Paul Is Live

Paul Is Live

De forma irônica, em 1993, Paul McCartney lançou um disco ao vivo repleto de provocações a respeito da tal teoria da conspiração, começando pelo título: Paul Is Live, que significa “Paul Está Vivo” e vai diretamente contra a forma como a teoria foi batizada: “Paul Is Dead”.

Além disso, ele volta ao cenário de Abbey Road fazendo questão de contradizer as “pistas” que as pessoas viram no disco original para dizer que ele havia morrido:

  • A placa de carro “LMW281F”, que as pessoas diziam significar “Linda McCartney Weeps” (ou “Linda McCartney Chora”) e mostrar a idade de Paul se (“if”) estivesse vivo, com 28 anos, foi mudada para “51IS”, mostrando que ele estava vivo e com 51 anos de idade
  • Paul está usando sapatos. As pessoas diziam que na capa original ele era o único descalço e isso seria outro sinal.
  • Seu pé esquerdo está para a frente, já que na capa original era o direito, ao contrário dos outros três Beatles.
  • Ele segura a coleira de um cachorro com a mão esquerda. Como é canhoto e na capa original segura um cigarro com a mão direita, as pessoas viram outro sinal de que fosse um “substituto”.

Paul McCartney está vivíssimo!

Pois bem, Paul McCartney está relançando vários dos seus discos ao vivo para coincidir com a parte norte-americana da turnê Freshen Up e falando a respeito de cada álbum em seu site oficial.

Como chegou a vez de Paul Is Live, ele finalmente falou sobre os rumores e, claramente, levou tudo na esportiva, como você pode ver logo abaixo.

PaulMcCartney.com: Quais são as suas lembranças da ‘The New World Tour?’

Paul McCartney: Bem, foi uma turnê mundial extensa. As plateias eram enormes e a banda muito boa! Então estávamos aproveitando e parecia que todo mundo estava aproveitando também! Naquela época o que fazíamos era gravar vários dos shows com a ideia de que iríamos ouvir os registros e se tivesse algum show particularmente bom – como Boulder, Colorado, por exemplo – nós usaríamos faixas dele. Também houve um show em Nova York particularmente muito bom, sabe. Foi isso. Escolhemos os melhores takes da turnê ao redor do globo.

PaulMcCartney.com: A ideia era documentar a tour completa?

Paul: Era basicamente escolher as melhores versões das canções. As melhores gravações e as melhores reações da plateia. Sabe, em uma noite você toca uma música e na noite seguinte toca novamente. Mas talvez não toque tão bem. Então nós queríamos lançar a versão da noite que tocamos bem.

PaulMcCartney.com: Então… o título. Você está feliz em falar sobre “aquela” teoria da conspiração?

Paul: Ah sim, “Paul está Vivo”! Bem, foi por isso que fizemos a capa na faixa de pedestres de Abbey Road com o meu cachorrinho. Esse rumor havia saído; foi um DJ dos Estados Unidos que começou. E porque eu estava de pés descalços na foto original de Abbey Road, e isso aconteceu porque o dia estava muito quente. Eu havia chegado usando sandálias e as tirei em algumas das fotos. E em uma das fotos que usamos eu estava descalço. Então, sabe, naqueles dias as pessoas começaram a falar, “Por que ele está descalço?” E eu dizia, “Provavelmente estava quente e ele provavelmente tirou as suas sandálias!” Se você está procurando por conspirações, aparentemente ficar descalço era um lance da máfia!

PaulMcCartney.com: E você fez uma referência aqui também [aponta para o carro na foto]. O número da placa diz ’51 IS’ e na original é ’28IF’.

Paul: Ah, sim. ‘Ele teria 28 SE (“IF”) estivesse vivo!’ Então as pessoas diziam, ‘Oh, ele obviamente está morto, não está…!”

PaulMcCartney.com: Ainda que você tivesse 27 anos quando Abbey Road saiu! Então você está ciente dessa teoria?

Paul: Eu sei de todos os rumores… porque as pessoas perguntavam para mim sobre eles! Literalmente as pessoas me ligavam e pediam, ‘Você está morto?’ E eu dizia, “Bem, não. Estou aqui atendendo sua ligação!” E a resposta era, “Bem, eu não posso ter certeza de que é você.” Então você começa a ficar paranoico em relação a você mesmo. E você pensa, “Como eu irei provar para eles ou para qualquer pessoa que eu sou eu?!” Eu pensei, que com o tempo, esse sósia irá escrever algumas canções bem decentes e se não era eu, como o treinei para compor canções?

PaulMcCartney.com: Há rumores de que seja William Campbell ou Billy Shears. E várias hashtags online, como #Faul – “Fake Paul”.

Paul: Muitas drogas! As pessoas devem ter usado muitas drogas e começaram a procurar pelas respostas nos lugares errados!

PaulMcCartney.com: A capa era uma torcida de nariz intencional para as teorias da conspiração?

Paul: Não. Era só uma piada. Nós tínhamos material ao vivo e quando começamos a pensar no título, caíamos em “Paul McCartney Live”. E isso sugere, “Oh, você se lembra daquele velho rumor de que Paul McCartney está morto?!” Então ao invés de “Paul Is Dead”, que era o rumor original, pensamos em lançar como “Paul Is Live”. E isso seria engraçado. Boa parte da minha vida foi tentando me divertir, porque de outra forma você fica de saco cheio do que faz. E a música é algo muito grandioso para ficar de saco cheio! Conheço muita gente que está e apenas fazem as coisas por fazer. Então no meu caso eu penso, “Bem, para nós isso faz a vida melhor.” Então não é como se estivéssemos simplesmente lançando mais do mesmo. Mesmo que você esteja tocando as mesmas canções, você ainda está tentando encontrar um tipo diferente de graça nelas. Tentando redescobri-las. Eu estou a cada vez que toco cada uma delas. Ainda estou tentando aprendê-las. Ainda estou tentando descobri-las e pensando, “Oh, eu poderia fazer isso. Eu poderia fazer aquilo.”

Pré-venda

Você já pode encontrar os discos ao vivo de Paul McCartney, incluindo Paul Is Live, Amoeba Gig, Choba B CCCP e Wings Over America, em disco de vinil colorido, clicando aqui.

LEIA TAMBÉM: Paul McCartney toca “Helter Skelter” com Steven Tyler, do Aerosmith

   
 
Compartilhar