2018 foi um ano duro e atípico aqui no Brasil.

Copa do Mundo se arrastando pelo meio do ano, um período eleitoral que pareceu ter durado décadas, pessoas se desconectando por políticos endinheirados e muitas, muitas questões sociais sendo levantadas e discutidas em uma realidade onde parece que estamos cada vez mais separados.

Talvez por isso a música nacional tenha falado muito mais alto do que a internacional conosco esse ano. Talvez também seja o fato de que lá fora bandas e artistas não conseguiram emplacar álbuns emblemáticos e, como consequência, você vê que as listas de melhores de ano estão completamente distintas, com discos que ocupam o topo em uma nem aparecendo na outra de veículo similar.

Fato é que, ainda assim, 2018 nos presenteou com muitas coisas boas, principalmente de artistas que estão em início de carreira, lá pelo seu segundo ou terceiro disco.

2018 também foi o ano em que o disco de meia hora se consolidou, mostrando que se todo mundo achava que o single mataria o disco, parece que ele segue firme e forte, remodelado e mais enxuto, em um formato que agrada muito.

Logo abaixo você pode ver a nossa lista com a seleção daqueles que entendemos serem os 50 melhores discos internacionais de 2018.

Ao final do post, na página com o Top 10, você encontra as playlists oficiais da matéria tanto no Spotify quanto no YouTube, para navegar por tudo e ir explorando os lançamentos sem medo de descobrir novas bandas e artistas.

Divirta-se!

TNT Energy Drink

 

50 – Rolling Blackouts Coastal Fever – Hope Downs

Rolling Blackouts Coastal Fever - Hopes Down

A banda australiana Rolling Blackouts Coastal Fever foi fundada em 2013, lançou dois EPs e em 2018 surgiu com seu disco de estreia, lançado pela mega influente Sub Pop.

Hope Downs é uma incursão interessantíssima pelo rock alternativo com uma abordagem bastante diferente do convencional cheia de influência dos Anos 60 e 70.

 

49 – Cardi B – Invasion Of Privacy

Cardi B - Invasion Of Privacy

Com seu disco de estreia a rapper Cardi B quebrou recordes e tornou-se um dos nomes mais quentes da música. Invasion Of Privacy conta com participações de nomes como Migos, Chance The Rapper e SZA.

 

48 – Rata Negra – Justicia Cósmica

Rata Negra Justicia Cósmica
Foto: Divulgação

Rata Negra é uma banda punk de Madrid que em 2018 lançou seu terceiro disco, o sensacional Justicia Cósmica. Punk Rock direto e contagiante, como nos velhos tempos.

 

47 – Troye Sivan – Bloom

Troye Sivan - Bloom

Em seu segundo disco de estúdio, o jovem cantor australiano Troye Sivan consegue mostrar sua sonoridade pop particular e ainda conta com a ajuda de nomes como Ariana Grande e Gordi para fazer bonito com canções como “My My My!” e a faixa título.

 

46 – DZ Deathrays – Bloody Lovely

DZ Deathrays - Bloody Lovely

Quem também fez bonito em 2018 foi a dupla australiana DZ Deathrays, que lançou seu terceiro disco, Bloody Lovely, e mostrou 11 canções voltadas à mistura de Punk com rock alternativo no formato guitarra/vocal + bateria. Tiro certeiro.

 

45 – Twenty One Pilots – Trench

trench twenty one pilots
Foto: Divulgação

Em seu quinto disco de estúdio o Twenty One Pilots resolveu pisar no freio e mostrar outro lado de sua mistura de hip hop com música pop e rock alternativo. O resultado são canções profundas que vieram acompanhadas de clipes com cara de curtas metragens e um material vasto para mergulhar no universo da dupla.

 

44 – Cane Hill – Too Far Gone

Cane Hill - Too Far Gone

A banda norte-americana Cane Hill deve dar o que falar nos próximos anos. Seu segundo disco, Too Far Gone é uma amostra interessantíssima da nova geração de nu metal que está surgindo e o álbum traz faixas que ao mesmo tempo em que lembram nomes como KoRn, Slipknot e System Of A Down, ainda têm identidade própria.

 

43 – Fiddlehead – Spring Time And Blind

Fiddlehead - Springtime & Blind

Fiddlehead é um supergrupo que conta com integrantes de bandas de post-hardcore e punk como Basement e Have Heart, e o disco Spring Time And Blind é uma aula da mistura do gênero com o emo clássico dos anos 80 e 90, chegando perto da sonoridade de nomes como o lendário Fugazi.

 

42 – Father John Misty – God’s Favorite Customer

Father John Misty - God's Favorite Customer capa

O sempre ótimo Josh Tillman lançou em 2018 o quarto álbum com o projeto Father John Misty e ao se associar com nomes como Jonathan Wilson e Mark Ronson, acertou em cheio com um conjunto de 10 canções onde esbanja talento e criatividade voltados à construção de canções pop e folk cheias de estilo.

 

41 – Lady Gaga and Bradley Cooper – A Star Is Born OST

Lady Gaga Bradley Cooper a star is born
Foto: Divulgação

Além de grande sucesso nos cinemas, a trilha sonora da regravação de Nasce Uma Estrela, dessa vez com Bradley Cooper e Lady Gaga, é um prato cheio para fãs de boa música.

O talento incomparável da cantora é acompanhado de um lado até então desconhecido do ator, que manda ver em canções poderosas e chega a lembrar nomes como Eddie Vedder em diversos momentos.

Próxima Página

 

Ouça o novo disco do The Who!