Mick Jones e Joe Strummer, do The Clash
 

É difícil discordar de que o The Clash é realmente “a única banda que importa” — ou pelo menos foi esse o slogan usado pela CBS nos anos 70 para promover o grupo.

Formada em 1976, a banda redefiniu o punk e o rock and roll, e foi responsável por hinos como “Should I Stay Or Should I Go”, “I Fought The Law”, “London Calling” e muitos outros. Esta última canção, presente no álbum de mesmo nome lançado em 1979, foi nomeada a décima quinta melhor música de todos os tempos pela revista Rolling Stone. Com muita razão.

A formação clássica do grupo contava com o saudoso Joe Strummer, Mick Jones, Paul Simonon e Nicky Headon, e apenas os dois primeiros se mantiveram na banda quase até o fim — Jones deixou a formação em 1983, três anos antes do grupo encerrar as atividades.

Apesar de várias participações e encontros terem rolado após o fim, uma reunião propriamente dita do The Clash nunca aconteceu. Mas foi quase: em novembro de 2002, durante um show de Strummer com sua banda The Mescaleros em Londres, o músico convidou Jones ao palco para cantar duas canções do grupo, “White Riot” e “London’s Burning”. Mesmo sem o resto dos integrantes, a ocasião valeu a pena para os fãs por contar com as duas principais peças do Clash.

Tudo ficou ainda mais significativo após a repentina partida de Joe Strummer, aos 50 anos, apenas um mês após o acontecimento. O músico faleceu em sua casa em decorrência de uma doença não diagnosticada no coração e muitos se perguntaram se uma reunião propriamente dita do The Clash não estava sendo pensada após o encontro.

A apresentação foi lançada como um disco ao vivo no Record Store Day de 2012, e você pode conferir o trecho com Mick Jones logo abaixo.