Assistimos a “Pantera Negra” e precisamos falar sobre essa trilha sonora

Kendrick Lamar entendeu o longa e seu impacto cultural, e foi responsável por boa parte da emoção do filme

Foto: Wikimedia Commons/Divulgação
  

Uma coisa é certa: Pantera Negra é um dos filmes de super-herói mais esperados de 2018. Perde apenas, talvez, para Vingadores: Guerra Infinita, também da Marvel, com estreia em Abril. Mas este segundo não tem um “ingrediente” muito especial: uma trilha sonora nas mãos do sempre ótimo Kendrick Lamar.

A convite da Universal Music, assistimos ao filme com exclusividade na última terça-feira (06), no JK Iguatemi, em São Paulo. Se o longa em si já é um deleite, as canções que embalam a trama são responsáveis por boa parte da emoção.

Seja em Wakanda, Coreia do Sul ou Estados Unidos, os palcos para diversas cenas de ação incríveis, o hip-hop moderno de Lamar “casou” perfeitamente com a trilha mais tradicional de filmes da Marvel, assim como a musicalidade típica do continente africano, principalmente ouvida em cenas no país onde o Rei T’Challa (Chadwick Boseman) governa. Um grande destaque fica para “Pray For Me”, parceria de Kendrick com The Weeknd, pano de fundo para a cena da luta no cassino — uma das mais icônicas do filme.

Fica evidente que o rapper entendeu a essência do longa e, principalmente, sua relevância cultural, e isso não se aplica apenas às canções nas quais o cantor é protagonista. Artistas como 2 Chainz, SZA, Travis ScottAnderson.Paak e mais também estão na trilha impecável curada pelo cara, e cumpriram com o prometido. O ritmo envolve ainda mais o espectador na trama, e ao fim, não dá para imaginar o filme sem aquelas canções.

O diretor Ryan Coogler revelou recentemente que o combinado a princípio era que Lamar fizesse apenas “umas duas músicas” para a trilha, mas que os planos mudaram depois de Kendrick assistir a um pedaço do filme e se empolgar com a história. Bem… só temos a agradecer!

Quanto ao longa em si, prepare-se para ser surpreendido no cinema. Não que o hype já não seja alto, mas o filme consegue exceder as expectativas e, acima de tudo, cumpre seu papel como uma trama solo do Pantera Negra no universo Marvel. São poucas as referências aos Vingadores, e apenas na segunda cena pós-crédito — sim, são duas! –, que temos um gostinho do que vem por aí em Guerra Infinita. É uma história que se basta.

Além do protagonista e do elenco masculino, também composto pelos ótimos vilões de Michael B. Jordan e Andy Serkis, é o time de mulheres poderosas que chama atenção. Com Lupita Nyong’o e Danai Gurira como guerreiras de Wakanda, as minas protagonizam várias cenas de ação ao lado de T’Challa, sendo muito bem representadas. Um destaque também fica com Shuri (Letitia Wright), a irmã mega inteligente do rei que acaba “salvando o mundo” algumas vezes.

A trilha sonora oficial de Pantera Negra será lançada na próxima sexta-feira (09), e o filme chega aos cinemas no dia 15 de Fevereiro.

 

 

Comentários