Justin Timberlake e mais músicas que eternizaram objetos do passado
Reprodução/YouTube

Por Jeff Souza

Os anos 2000 foram uma década de grandes mudanças culturais, tecnológicas e sociais. Novas tecnologias, como a internet e a telefonia celular, transformaram a forma como nos comunicamos e interagimos com o mundo. Novas tendências, como o pop punk e o hip hop, dominaram a música popular, e novas formas de expressão artística, como o reality show e o YouTube, ganharam popularidade.

Para falar um pouco sobre essa mudança, começamos pela internet. Ela se tornou uma parte integral da vida cotidiana nas décadas de 1990 e 2000. Quem viveu nesses tempos talvez se lembre desse barulhinho aqui:

É claro que, em meio a tudo isso, alguns artistas aproveitaram a onda dessa novidade e criaram músicas que refletem a chegada da internet, explorando temas como a conectividade, a privacidade e a desinformação. Relembre algumas abaixo!

Gilberto Gil – “Pela Internet” (1996)

“Pela Internet” é uma crônica bem-humorada que descreve uma experiência de interação e navegação na internet, algo relativamente novo na época. Novo, gente! Ela explora o fascínio e o encanto pela tecnologia e critica a ideia de que a internet poderia substituir completamente a interação humana e as experiências offline.

Élvio Santiago – “Vou-te Excluir do Meu Orkut” (2006)

Com a internet, vieram as redes sociais e, claro, muitos compositores se aproveitaram deste momento para declarar seus amores. Quem não se lembra do finado Orkut?

A música “Vou-te Excluir do Meu Orkut” foi lançada em 2006 por Élvio Santiago, cantor brasileiro. A faixa brinca com a ideia de terminar uma amizade excluindo alguém da lista de amigos no Orkut, uma rede social popular na época.

Dá para acreditar que muita gente, inclusive eu, descobriu que dava para excluir pessoas do perfil do Orkut? Ela foi uma grande rede social na época e a música se tornou um sucesso por capturar a cultura digital emergente dos anos 2000.

 

Angélica – “Vou de Táxi” (1988)

Uber? 99? Cabify? InDrive? Nada disso existia quando Angélica lançou um dos seus maiores sucessos: “Vou de Táxi”.

Lançada em 1988 como o primeiro single da carreira da cantora e apresentadora, “Vou de Táxi” foi composta por Byafra e Aloisio Reis e é a versão brasileira da canção francesa “Joe Le Taxi”.

Ela conta a história de uma jovem que vai de táxi para encontrar seu namorado, que está esperando por ela na estação de trem. A canção se destacou pela melodia cativante e se tornou um grande sucesso no Brasil. É, minha gente, respeitem o táxi!

KLB – “A Cada Dez Palavras” (2001)

Imagine um tempo em que o famoso stalker não te bisbilhota nas redes sociais, porque elas não existem… ele simplesmente te liga! Às vezes, inclusive, apenas para ouvir a sua voz e desligar, mas num determinado momento ele se declara por telefone.

A música “A Cada Dez Palavras”, do KLB, fala sobre a dificuldade de expressar os sentimentos com palavras, confirmando que, às vezes, as emoções são tão intensas que não podem ser completamente descritas ou explicadas verbalmente, mas eles usam o telefone. Tem toque de telefone, intérprete atendendo telefone. É a própria exaltação do telefone. A gente nem sabe se é celular ou fixo, viu?

Justin Timberlake – “Cry Me a River” (2002)

A música em si não fala nada sobre tecnologias da época, mas é só assistir ao clipe de “Cry Me a River” para perceber o quanto muitas coisas avançaram de 2002 até hoje, em 2023.

O clipe mostra a gravação em uma câmera digital, com resolução da imagem nada perfeita e uma TV cinza, com uma borda grande e que não se parece nada com nossos televisores atuais.

Como é que o Justin Timberlake conseguiu colocar esse vídeo para rodar na TV tão rápido? Deixo para vocês essa dúvida.

Bom, a música aborda temas de traição e desilusão amorosa. A letra fala sobre o fim de um relacionamento e a sensação de ser traído, dando a entender que uma pessoa (falamos disso numa próxima matéria) magoou Timberlake e ela um dia sentirá o mesmo tipo de dor.

Britney Spears – “Piece of Me” (2007)

Os amantes de fofocas dos famosos sabem que Britney Spears, no auge da carreira, ficou muito em alta. O que a nova geração talvez não saiba é que ela também estampou milhares de capas de revistas — isso mesmo, revistas.

 

A música “Piece of Me”, que completou 16 anos em 2023, aborda as percepções e as críticas constantes da mídia em relação à vida pessoal de Britney. Ela se defende das críticas e das invasões de privacidade, destacando que os tablóides a veem apenas como um objeto.

Tomate – “Disco de Raul” (2014)

Como não falar de coisas antigas e nostálgicas e não citar os famosos discos? Sim, disco de vinil, aquele que a gente põe para tocar na vitrola.

A música “Disco de Raul” foi composta por todos os integrantes da Tomate e é inspirada na letra da música “Malditos Discos”, do cantor Raul Seixas. A letra da canção de 2014 fala sobre um relacionamento que acabou, e o narrador da música compara a ex-namorada a um disco de Raul Seixas.

Ele diz que ela é “doida” e “diferente”, mas que ele ainda gosta dela. A música é uma homenagem ao cantor Raul Seixas, e é uma forma da banda Tomate expressar seu amor pela música do cantor.

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! METAL

Nu Metal, Metalcore, Heavy Metal, Thrash e muito mais: todo peso das guitarras aparece na Playlist TMDQA! Metal para você ouvir clássicos e conhecer novas bandas agora mesmo. Siga o TMDQA! no Spotify!