Samuel Titos, da banda Dover, em show
Foto via Shutterstock

Uma realidade muito comum para quem mora no interior ou mais afastado dos grandes centros é ver a sua banda preferida anunciar shows em cidades próximas, mas não no seu município.

O produtor do grupo Indie americano The Band Camino decidiu abrir o jogo e explicar os motivos para isso. Ele respondeu um fã da banda no Twitter, que havia até montado um mapa para justificar que uma passagem pela sua cidade seria possível.

Mas o manager Jameson Roper disse que o planejamento de uma turnê vai muito além da questão geográfica, e existem várias razões para que um determinado local não possa receber um show.

Ele afirmou que recebe mensagens desse tipo diariamente, e quis iniciar essa discussão publicamente porque a lógica de mercado é mais ou menos a mesma para todas as bandas, e não apenas nos Estados Unidos (via Loudwire):

É assim que a maioria das bandas trata as turnês: primeiro, onde você gostaria de tocar idealmente? É um mercado onde o artista já tem uma história? As vendas ali da última vez foram sólidas? Os números de streaming e redes sociais estão crescendo ali? Há algum festival no raio daquele local?

O ‘raio’ é um problema muito comum para as turnês; ele significa que, se você já concordou em tocar numa cidade, existem regras sobre o quão perto você pode se apresentar naquele período. Usando essas questões básicas, criamos uma espécia de ‘turnê dos sonhos’, e aí partimos para o próximo nível.

Pois é, existem mais regras de mercado a serem seguidas por uma banda depois desse “mapeamento básico”. Segue o fio…

Entenda como funciona agendamento de turnês

Jameson Roper, produtor da The Band Camino, explicou que o problema real começa no agendamento com as casas de show, por causa da procura pela estrutura perfeita e a indisponibilidade de datas:

Em quais mercados você quer crescer, no sentido de tocar em um local maior? Esse palco irá comportar a sua estrutura de produção, luzes e energia? Há vagas o suficiente para ônibus e vans? E é aí que vem a parte complicada: em qual cidade vamos começar? Consideramos que a banda e a equipe precisam começar no mesmo lugar em que querem estar de volta no final, então planejamos os caminhos mais curtos e fáceis.

É nesse momento que nos deparamos com aqueles problemas de raio, incompatibilidade de agendas e locais de show indisponíveis.

Ele explica ainda que até questões como outros shows que vão acontecer pela região também podem afetar a marcação de uma turnê, fazendo por exemplo com que uma cidade não seja visitada porque a única data disponível estaria conflitando com alguma banda maior ou com público semelhante.

Além disso, o produtor destaca que cada banda tem suas preferências; no seu caso, a The Band Camino não gosta de fazer shows em locais com assentos, o que também reduz as possibilidades para cada cidade. Isso tudo, claro, fica ainda mais exacerbado quando se trata de uma turnê internacional, ainda mais em um país tão grande como o Brasil, que se torna um pesadelo de logística.

Depois de tantos fatores e circunstâncias, acho que podemos dar aquele desconto quando a nossa banda favorita não vem pra nossa cidade, né? Confira abaixo a thread completa de Jameson Roper no Twitter.

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! METAL

Nu Metal, Metalcore, Heavy Metal, Thrash e muito mais: todo peso das guitarras aparece na Playlist TMDQA! Metal para você ouvir clássicos e conhecer novas bandas agora mesmo. Siga o TMDQA! no Spotify!