Njomza

Njomza, cantora e compositora descoberta por Mac Miller e colaboradora de Ariana Grande, está pronta para conquistar o público brasileiro com seu Pop inspirado pela dance music.

Seu novo single, “Emotional”, combina R&B dos anos 90 com sintetizadores e ganhou um dance video coreografado por brasileiros. Logo em seguida veio o novo EP, Stages, confirmando seu talento promissor.

Com influências diversas e uma paixão pelos anos 90, ela se destacou na internet com covers de artistas como Kid Cudi e Mac Miller, sendo contratada pelo selo de Miller. Além disso, sua habilidade como compositora a levou a coescrever sucessos de Ariana Grande (“thank u, next” e “7 Rings”).

Com mais de 50 milhões de streams e reconhecimento da mídia, a cantora agora está em uma nova fase.

Njomza: uma jovem carreira já de sucessos

Njomza é uma artista que se destaca de sua geração por sua autenticidade e versatilidade.

Com uma voz cativante e habilidades de composição acima da média, ela conquistou os corações dos ouvintes ao redor do mundo. O que a distingue de outras cantoras é a sua capacidade de se reinventar e experimentar diferentes estilos musicais, sempre mantendo sua identidade única.

Desde o início de sua carreira, Njomza mostrou uma notável habilidade de adaptação, explorando gêneros como R&B, Pop, eletrônico e Soul. Sua capacidade de transitar entre esses estilos, combinada com letras honestas e emocionais, permite que ela crie uma conexão profunda com seu público.

Sua música é como uma jornada pessoal, em que ela compartilha suas experiências e emoções de uma forma que ressoa com pessoas de diferentes origens e vivências – tanto que a cidade que mais ouve suas canções é São Paulo.

Outro aspecto que diferencia Njomza é seu estilo visual e sua presença de palco. Ela é uma verdadeira camaleoa, capaz de expressar diferentes facetas de sua personalidade por meio da moda, maquiagem e performance. Sua estética única complementa perfeitamente sua música, criando uma experiência artística completa para seus fãs.

Em um cenário musical dominado por tendências passageiras, Njomza se destaca como uma artista atemporal, cuja música e presença deixam uma impressão duradoura. Sua capacidade de evoluir e crescer como artista, combinada com sua autenticidade e talento, a tornam uma força singular em sua geração.

Njomza é uma artista que desafia os limites e continua a surpreender, estabelecendo-se como uma das vozes mais distintas da sua geração. Ela falou ao TMDQA! sobre este novo momento na carreira, e você confere o papo logo abaixo!

Continua após o vídeo

TMDQA! Entrevista: Njomza

TMDQA!: Primeiramente, muito obrigado pelo seu tempo, Njomza, é um prazer conversar com você. Eu amei o EP. E eu quero começar por aí, porque Stages é apenas o seu segundo EP, eu acho. Certo?

Njomza: Na verdade, é o meu quarto.

TMDQA!: O seu quarto?!

Njomza: É o meu quarto. Sim, mas é o último EP. Acho que digo isso o tempo todo. E então fico pensando: espera aí, eu tenho outro (risos).

TMDQA!: Então este é “o” EP! Mas você está na música há um tempo. Há algo neste novo álbum que você ainda não mostrou antes, algo que você está oferecendo aos fãs pela primeira vez?

Njomza: Eu acho que ele mostra crescimento na minha composição. E o EP trata de um término de relacionamento e as fases dele. Então mostra meu amadurecimento como compositora, mas também crescimento pessoal e a capacidade de seguir em frente de uma situação e se curar.

TMDQA!: Essa é uma maneira de fazer isso. Eu simplesmente ficaria chorando de pijama.

Njomza: Ah, eu também fiz isso, não se preocupe (risos)! Mas são fases, certo? Essa foi a primeira. E eu pensei: eu tenho que me levantar e usar essa energia para algo.

TMDQA!: Sim, com certeza. É engraçado que você tenha dito isso, porque eu estava pensando sobre o título e Stages me deu a sensação de que você está em uma “fase” diferente agora. E também me deu essa imagem de você em um “palco” maior do que antes.

Njomza: É uma espécie de duplo sentido.

TMDQA!: Então o título… foi intencional brincar com os significados de Stages?

Njomza: Foi definitivamente intencional. Eu queria que representasse cada sentimento e o processo de luto de um relacionamento, de lamentar a perda de alguém na sua vida. São as fases das emoções e as fases do luto, e também, espero, me colocar em novos palcos e palcos maiores para me apresentar.

TMDQA!: Claro! Estávamos falando sobre como você tem feito isso há um tempo. Ontem à noite, fiz uma pesquisa profunda no YouTube. E estava assistindo a alguns dos seus vídeos antigos, de dois anos atrás, quatro anos atrás, e então percebi que já estava em, tipo, 9 anos atrás, 11 anos atrás. Eu fui longe demais?

Njomza: (risos) Oh, não! Você sabe, foi assim que comecei. Foi assim que comecei a fazer música. Ou melhor, foi assim que comecei a me inserir na indústria musical. Comecei no YouTube fazendo covers, o que me levou a conhecer o Mac Miller, que então se tornou um mentor pra mim.

TMDQA!: E o resto é história.

Njomza: Sim!

Continua após o vídeo

TMDQA!: Mas quando você olha para trás – não sei se você revisita aqueles vídeos antigos. Mas quando você pensa sobre quando começou, há algo que você gostaria de saber naquela época que, agora que sabe… talvez se pudesse voltar no tempo e dizer à jovem Njomza que as coisas ficariam bem.

Njomza: Sim, é engraçado porque comecei os covers no YouTube como uma maneira de fazer alguém me ouvir. Eu era muito apaixonada por cantar. Eu estava escrevendo músicas naquela época e apenas começando. Então, sim, eu diria a mim mesma: ‘continue fazendo esses vídeos, porque isso vai te levar a um lugar muito bom’.

TMDQA!: Tá aí um bom conselho. E você também é conhecida como uma compositora talentosa. Tenho certeza de que as pessoas estão sempre te lembrando das músicas famosas que você coescreveu e eu estava pensando, como você decide qual música é sua, pra você para cantar e quais você vai apenas oferecer para outros?

Njomza: Na minha carreira como compositora, até agora, eu estive na sala com os artistas normalmente quando trabalho com eles, então eu meio que não tenho que lidar com esse processo de pensamento, porque estou pensando: ‘Ok, estou aqui por você, e vamos escrever para você’. Mas se isso chegasse a acontecer, normalmente consigo perceber quando algo é mais para mim. E honestamente, se os artistas certos ouvissem uma música minha e quisessem e sentissem que era para eles, tenho certeza de que não teria problemas com isso. Estou bem em me desapegar da maioria das minhas canções.

TMDQA!: Pelo bem da música.

Njomza: Exatamente.

TMDQA!: Apenas deixe-a livre.

Njomza: Sim, desde que pareça certo, estou dentro.

Continua após o vídeo

TMDQA!: Como mencionei, eu estava assistindo aos vídeos antigos no YouTube, e você obviamente é uma camaleoa quando se trata de moda e maquiagem. É talvez uma forma de explorar uma expressão de si mesma ou diferentes versões de si mesma, que você simplesmente não poderia fazer musicalmente?

Njomza: Sim, acho que a moda é incrível por esse motivo. Todos os dias eu acordo e penso: ‘Ok, qual é o meu humor? Quem sou eu hoje? Como estou me sentindo hoje?’. É sempre baseado no humor. E acho que é isso que faço também com os EPs e as cores e tudo mais. É uma ótima maneira de se expressar.

TMDQA!: E parece que você faz escolhas visuais muito específicas em seu trabalho, seja com maquiagem e roupas ou as capas dos álbuns e os videoclipes. Então, quão envolvida você está no processo de desenvolver essa visão? Porque, como alguém que começou no YouTube, eu assumo que você é muito envolvida nesse aspecto.

Njomza: Sim, sou muito envolvida, sou um pouco controladora. Então gosto de estar envolvida em todos os aspectos de tudo. É a mentalidade do meu cérebro perfeccionista. Mas sim, gosto de estar envolvida em todos os passos do caminho. Porque quando tenho uma visão, só quero ver ela se concretizar.

TMDQA!: De fato, alguns chamariam isso de ser controladora. E eu só digo isso porque sou uma. (risos)

Njomza: Sim, é a minha lua em Virgem. É o que dizem (risos).

TMDQA!: Agora, você obviamente teve a oportunidade de trabalhar com algumas das maiores estrelas do planeta. Qual seria o próximo grande passo para você, tipo uma colaboração dos sonhos ou algo que você realmente quer conquistar?

Njomza: Sim, eu adoraria continuar colaborando com outros artistas, ainda há muitos com os quais eu adoraria trabalhar. Eu diria que o The Weeknd é um deles. Adoraria colaborar com o Drake. Pois é, a lista continua. Honestamente, eu ouço tanta música, então seria ótimo.

TMDQA!: E falando nisso, aparentemente São Paulo é a cidade que mais ouve sua música no Spotify. Tenho certeza de que alguém já te informou sobre isso!

Njomza: Ah, sim, preciso visitar São Paulo o mais rápido possível.

TMDQA!: Sim, era isso que eu ia dizer. Porque você lançou o vídeo de dança para “Emotional” com dançarinos brasileiros e eu estava curiosa: o que você acha que mais ressoa com o público brasileiro em relação à sua música?

Njomza: Eu gostaria de saber. Sinto que tenho que ir ao Brasil e descobrir. Até agora, toda pessoa brasileira que conheci, me dou bem de imediato. Acho que há uma vibe natural com todos que conheci do Brasil. Então, talvez haja algo subjacente. Talvez em uma vida passada eu tenha sido brasileira.

TMDQA!: Sim, isso faria sentido. E acho que minha próxima pergunta óbvia é: como estamos na campanha “venha para o Brasil”? Precisamos intensificar no Instagram? Como está indo?

Njomza: (risos) Sim, precisamos. Acho que preciso ver mais comentários de “venha para o Brasil” antes de marcar oficialmente a viagem.

TMDQA!: É isso que vai fazer a diferença, certo?

Njomza: Sim!

TMDQA!: Muito obrigado pelo seu tempo e espero te ver aqui no Brasil.

Njomza: Sim, o mais rápido possível!

I WANNA BE TOUR

Em poucos dias o Brasil receberá uma turnê incrível com gigantes do Emo e Rock Alternativo; garanta o seu ingresso por aqui!