Max Cavalera celebra 30 anos de disco do Sepultura que ajudou a “definir o Metal”

Max Cavalera fala sobre o 30º aniversário do disco "Chaos A.D.", do Sepultura, e explica a importância do álbum para o Metal. Confira!

Max Cavalera e Iggor Cavalera (Return to Roots)-5
Foto por Stephanie Hahne/TMDQA!

Um dos discos mais aclamados do Sepultura, Chaos A.D. está completando 30 anos de lançamento e Max Cavalera falou um pouco sobre a importância desse álbum para a cena do Metal recentemente.

O músico, que atualmente é lider do Soulfly, conversou com Radioactive MikeZ, apresentador do programa Wired In The Empire e, inicialmente, falou sobre o fato de nos últimos sete anos ter comemorado através de turnês mundiais os aniversários de 20 anos de Roots e os 30 anos de Beneath the Remains e Arise (via Blabbermouth):

Esses álbuns, para mim, são como filhos. Gosto de comemorar seus aniversários. Quase sinto que preciso comprar um bolo e fazer uma verdadeira festa de aniversário no dia em que a coisa saiu. Acho que comemoramos através da música, porque estamos fazendo todas essas turnês legais para celebrar a música.

Max Cavalera e Chaos A.D.

Em seguida, Cavalera não garantiu que também fará shows dedicados ao Chaos A.D. para celebrar o marco do disco, mas aproveitou para falar sobre seu sentimento pelo trabalho e destacar como ele foi “um momento fundamental do Metal”:

Claro que não estou dizendo que vamos fazer [uma turnê de] ‘Chaos A.D.’, mas se acontecer, vai ser muito legal. Este ano também se completam 25 anos do [álbum de estreia do] Soulfly, e esses são dois discos que guardo próximos do meu coração, ambos. ‘Chaos A.D.’ abre com a batida do coração do [meu filho] Zyon. É um disco muito especial. É quase como um momento fundamental do Metal.

É um daqueles discos que meio que quebrou o padrão de como o Metal pode ser, porque antes de ‘Chaos A.D.’ tudo era super rápido e agressivo, e eu acho que com ‘Chaos A.D.’ mostramos que há outra maneira de fazer música agressiva, um pouco mais lenta e mais voltada para o groove, com coisas como ‘Territory’ e ‘Slave New World’ e ‘Refuse/Resist’.

Fico super orgulhoso desses discos – super orgulhoso. Vamos ver o que acontece. Ainda não tenho [nada] concreto. No momento, estou apenas comemorando-os como todo mundo – apenas aproveitando que eles existem na minha vida e muito feliz por fazer parte da criação de discos assim.

Quem sabe não vem um projeto especial por aí?!

Sepultura

A lendária banda de Metal foi fundada em 1983 por Max e seu irmão Igor Cavalera ao lado de Wagner Lamounier e Jairo Guedz.

Paulo Xisto Pinto Jr. passou a integrar a banda poucos meses depois e, em 1987, com a saída de Jairo e a entrada do guitarrista Andreas Kisser, o Sepultura passou a ter sua formação definitiva e o grupo não demorou para se tornar um nome forte na música pesada por conta de suas dinâmicas gravações de estúdio e poderosas apresentações ao vivo.

Chaos A.D. foi o penúltimo disco que Max gravou junto com o Sepultura e mostrou ao público uma nova sonoridade trazendo uma produção mais eclética, com ritmos influenciados pelo punk hardcore e também incorporando riffs melancólicos.

Recentemente, inclusive, alguns fãs do Sepultura ficaram frustrados depois que Max Cavalera, que deixou a banda há quase três décadas, declarou que não pretende se reunir com o grupo; te contamos mais detalhes aqui.

Você pode ouvir a entrevista completa de Max Cavalera no player abaixo.