Sting, do The Police
Foto de Sting via Shutterstock

Poucas horas antes da gigante da tecnologia Microsoft anunciar a demissão de 10 mil funcionários, os executivos mais bem pagos da empresa estavam curtindo um show exclusivo do cantor Sting.

Segundo reportagem do Wall Street Journal, os principais diretores da Microsoft estiveram esta semana em Davos, na Suíça, para o Fórum Econômico Mundial.

O CEO da empresa, Satya Nadella, participou de painéis em que falou sobre o avanço da inteligência artificial e sobre a necessidade do setor de Tecnologia “ser mais eficiente e fazer mais com menos”.

Até que, na noite de terça-feira (18), a Microsoft realizou um evento privado para “cerca de 50 pessoas” para discutir “sustentabilidade”. E quem ficou a cargo da música naquela noite foi o ex-vocalista do The Police e um dos maiores artistas britânicos, Sting.

Na manhã seguinte, a Microsoft anunciou um plano para demissão em massa de 10 mil trabalhadores, o que representa 4% do total de funcionários. Foi a maior rodada de dispensas na empresa desde 2014.

Sting é ativista por direitos humanos

E assim, sem querer ou por negligência, Sting se viu no meio de uma situação no mínimo revoltante, não é?

Vale lembrar que o cantor é um reconhecido ativista por direitos humanos, incluindo a erradicação da fome e proteção dos povos indígenas, entre outras causas. A Microsoft e Sting ainda não se pronunciaram sobre o caso.

LEIA TAMBÉM: Assustador: Microsoft lança nova ferramenta que copia sua voz em apenas três segundos

I WANNA BE TOUR

Em poucos dias o Brasil receberá uma turnê incrível com gigantes do Emo e Rock Alternativo; garanta o seu ingresso por aqui!