Beyoncé
Foto: Reprodução/YouTube

Apesar do sucesso que o novo disco de Beyoncé está alcançando, a cantora está tendo que fazer algumas mudanças nas faixas de RENAISSANCE.

Nesta segunda-feira (1º), quatro dias após o lançamento do álbum, a aclamada artista apagou a versão de sua música “ENERGY” e incluiu uma nova mixagem que não conta com elementos do hit “Milkshake”, lançado em 2003 por Kelis.

Isso aconteceu após a artista reclamar do uso da faixa, que ela aponta ter sido feita sem sua autorização. A questão é que há problemas há tempos com os créditos da composição: Kelis é listada apenas como intérprete da canção, com os Neptunes, duo formado por Pharrell Williams e Chad Hugo, sendo os autores de “Milkshake” em algo que a artista chama há tempos de “roubo”.

No site de RENAISSANCE, Bey explica que “ENERGY” continha uma interpolação (trechos de uma música reinterpretados dentro de outra) de “Milkshake”, e informa que a versão original foi gravada por Kelis.

Mas, como a música do novo disco de Beyoncé usou uma interpolação e não um sample, a voz de Kelis não estava em “ENERGY”, apenas a reprodução da melodia vocal — por isso, a intérprete não era creditada, e sim os supostos autores da tal melodia.

Após a reclamação da artista, no entanto, Bey decidiu retirar todos os elementos da faixa de 2003 e retirou os créditos aos Neptunes da composição.

Termo capacitista em “HEATED”

Outra faixa de RENAISSANCE que também será alterada é “HEATED”.

Como te falamos anteriormente, fãs da cantora apontaram o uso de um termo capacitista em um trecho da letra e por isso, Bey decidiu remover a palavra “spaz”, que é considerada ofensiva para pessoas com diplegia espástica (“spastic displegia”, em inglês, daí a associação), uma forma de paralisia cerebral.

Saiba mais detalhes aqui.

Mudanças em REINASSANCE de Beyoncé viram “piada” na internet e fãs reagem

Aproveitando as notícias sobre as mudanças nas músicas de Beyoncé, quem decidiu reviver uma antiga faixa da cantora foi Monica Lewinsky.

A ativista, personalidade da TV e ex-estagiária da Casa Branca compartilhou uma matéria em que relata a mudança do trecho de “HEATED” e provocou Bey, dizendo:

Bom, aproveitando que estamos mexendo nisso… #Partition

No caso, Lewinsky está se referindo à música “Partition”, lançada por Beyoncé em 2013 na qual ela tem seu nome citado. Por lá, a cantora relembra do caso da ativista com o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, de maneira bem explícita.

Como alguns já sabem, a relação do político com a ex-estagiária levou ao impeachment do presidente pela Câmera dos Deputados em 1998. No trecho da música, Bey diz:

He popped all my buttons and he ripped my blouse / He Monica Lewinsky’d all on my gown (Ele arrebentou meus botões e rasgou minha blusa / E como na Monica Lewinsky, ele gozou no meu vestido)

Os fãs da cantora, entretanto, não ficaram felizes com a “brincadeira” de Lewinsky, citando inclusive o fato dela própria já ter se vangloriado em outros momentos por ter sido nomeada na música. Uma usuária do Twitter, por exemplo, escreveu:

É sempre tão depressivo ver que a empatia só chega até um certo ponto. Por que isso seria de alguma forma sobre você? Você vê uma mulher negra sendo atacada e pensa, ‘deixa eu me amontoar junto’?

Em tempo, Monica ironizou a letra em uma entrevista à Vanity Fair (via Independent) em 2014, quando “agradeceu” Beyoncé mas disse que a cantora deveria ter citado Bill Clinton e não ela, já que está falando de um ato masculino.

Até então, a dona de RENAISSANCE ainda não se manifestou sobre a provocação da Monica Lewinsky, que você pode ver abaixo.

LEIA TAMBÉM: Beyoncé tem melhor nota de 2022 até agora na Pitchfork com “RENAISSANCE”

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! ALTERNATIVO

Clássicos, lançamentos, Indie, Punk, Metal e muito mais: ouça agora mesmo a Playlist TMDQA! Alternativo e siga o TMDQA! no Spotify!

 

Compartilhar