Beyoncé em RENAISSANCE

Beyoncé movimentou a internet com o lançamento oficial do seu novo disco RENAISSANCE na madrugada desta sexta-feira (29).

O álbum, que marca o primeiro trabalho solo da cantora em 6 anos depois do elogiado LEMONADE, apresenta uma homenagem a diversos artistas pioneiros da dance music, funk, soul, house e disco.

Influenciada por músicas de sucesso do passado, Bey incluiu em algumas de suas faixas samples usados anteriormente por bandas e artistas como Tommy Wright III, Right Said Fred, Teena Marie, Kelis e muitos outros. A última, inclusive, se disse bem chateada por não ter recebido um pedido de autorização e definiu a atitude da cantora como “hipócrita”.

Abaixo, você pode conferir alguns dos samples já identificados nas músicas do novo álbum de Beyoncé. As informações foram retiradas do site WhoSampled.

“BREAK MY SOUL”

Em “BREAK MY SOUL”, primeira e única prévia de RENAISSANCE, te contamos aqui que a cantora usou no início da música um trecho de “Explode”, da icônica Big Freedia, e no instrumental da faixa também incluiu um sample do hit dos anos 90 “Show Me Love”, da cantora Robin S.

Samples usados por Beyonce em RENAISSANCE

1: “I’M THAT GIRL”

Na faixa número 1, “I’M THAT GIRL”, a cantora usou a música “Street Shit”, lançada em 1998 por Tommy Wright III & Princess Loko.

2: “COZY”

Na faixa número 2, “COZY”, Beyoncé utilizou tanto coisas de “Get With U”, de Lidell Townsell & MTF, como também o poderoso discurso “B**ch I’m Black”, da artista trans TS Madison, em que ela fala sobre o orgulho que sente por sua pele negra, cabelo e características fenotípicas. Também há trechos de “Unique”, lançada em 1991 por Danube Dance & Kim Cooper.

O discurso de TS Madison tem restrição de idade e portanto só pode ser visto no próprio YouTube, clicando aqui.

3: “ALIEN SUPERSTAR”

Na faixa número 3, “ALIEN SUPERSTAR”, Bey apresenta elementos de músicas como “Moonraker”, do Foremost Poets e “Do It Your Way”, de Mood II Swing, que traz um discurso sobre “Black Theatre” feito por Barbara Ann Teer.

Até “I’m Too Sexy”, hit do Right Said Fred, aparece por aqui, bem como uma retomada de “Unique”, lançada em 1991 por Danube Dance & Kim Cooper.

4: “CUFF IT”

Na faixa número 4, “CUFF IT”, a cantora usou elementos de “Ooo La La La”, lançada em 1988 por Teena Marie.

5: “ENERGY”

Na faixa número 5, “ENERGY”, Bey utiliza um sample do aclamado hit “Milkshake”, lançado em 2003 por Kelis, além de já introduzir “Explode”, de Big Freedia, e retomar “Ooo La La La”, de Teena Marie, de forma a dar coesão às transições do disco.

6: “BREAK MY SOUL”

Como te falamos antes, “BREAK MY SOUL” conta com um trecho de “Explode”, da Big Freedia, e o instrumental também traz um sample de “Show Me Love”, hit dos anos 90 da cantora Robin S.

7: “CHURCH GIRL”

Na faixa número 7, “CHURCH GIRL”, Beyoncé incluiu elementos de “Center of Thy Will”, lançada em 1981 pelas Clark Sisters, e também de “Where They At”, do DJ Jimi (1992), de “Think (About It)”, canção de 1972 dos lendários James Brown e Lyn Collins, e de “Drag Rap”, faixa de 1986 do The Showboys.

14: “AMERICA HAS A PROBLEM”

Depois de várias músicas sem samples identificados até o momento, “AMERICA HAS A PROBLEM” traz um sample justamente de “Cocaine (America Has a Problem)”, lançada em 1990 por Kilo Ali.

15: “PURE/HONEY”

Na faixa número 15, “PURE/HONEY”, Bey incluiu elementos do hit de 1992 “Miss Honey”, faixa do saudoso Moi Renee que viralizou na internet nos primeiros dias do YouTube depois que um vídeo do músico começou a circular. A música também usou samples de “Cunty”, lançada em 1999 pela drag queen Kevin Aviance, e de “Feels Like”, canção de MikeQ & Kevin JZ Prodigy de 2011.

16: “SUMMER RENAISSANCE”

Na última faixa do álbum, a 16º, Beyoncé utilizou samples de “I Feel Love”, de Donna Summer, que por muito tempo foi uma das influências mais diretas da cantora.

OUÇA AGORA MESMO A PLAYLIST TMDQA! ALTERNATIVO

Clássicos, lançamentos, Indie, Punk, Metal e muito mais: ouça agora mesmo a Playlist TMDQA! Alternativo e siga o TMDQA! no Spotify!

 

Compartilhar