Oli Sykes (Bring Me The Horizon) no Lollapalooza Brasil
Foto por Stephanie Hahne

Nos últimos dias, o TikTok virou o centro dos assuntos por conta de diversas declarações polêmicas de artistas gigantes. Agora, Oli Sykes, vocalista do Bring Me the Horizon, é mais um a se juntar ao coro que vem reclamando da pressão das gravadoras com relação ao uso da rede social.

Como a gente te contou aqui, artistas como Halsey e Florence Welch desabafaram sobre a necessidade de produzir conteúdo para a plataforma, inclusive citando que os selos tomam decisões de investimento e lançamento de músicas com base nos resultados obtidos por lá. Essa fala foi ecoada inclusive por Anitta, que usou o exemplo de “Envolver” para ilustrar a situação.

Agora, em conversa mais recente, Sykes teve uma fala bastante similar à de Mike Shinoda, do Linkin Park, que reclamou do fato de artistas estarem comprometendo sua criatividade musical por conta dessa necessidade. Oli, além de afirmar que o BMTH poderia “ser duas vezes maior se [jogasse] o jogo”, disse (via Metal Injection):

Eu me sinto mal por essa geração de artistas. A maioria das gravadoras quer que você faça esquetes para o TikTok ou fique pensando sobre a sua presença nas redes sociais, e isso por si só é um trabalho em tempo integral. Eu não consigo imaginar como seria ser um artista novo e ter essa responsabilidade. Não é só fazer música, você também tem que ser um ator, praticamente. Eu estou assistindo com a minha esposa agora e é uma loucura.

É, não é fácil! Por outro lado, entretanto, artistas independentes têm tido uma visibilidade fora do comum graças à plataforma, como é o caso recente do fenômeno “ACORDA PEDRINHO”, da banda Jovem Dionisio. Você pode entender esse caso melhor por aqui.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!