Max Cavalera em live
Reprodução/Facebook

Lenda do Heavy Metal brasileiro, Max Cavalera revelou recentemente quais foram seus grandes aliados na hora de aprender inglês.

O músico que já passou pelo Sepultura e hoje é líder do Soulfly, compartilhou com a Loudwire que músicas de heavy metal e um dicionário de tradução de português para inglês foram fundamentais para que ele compreendesse melhor a língua inglesa.

No bate-papo, Cavalera contou que os álbuns foram seus “verdadeiros professores de inglês” e disse que pensou no nome “Sepultura” após traduzir “Dancing on Your Grave”, do Motörhead, do álbum Another Perfect Day (1983).

Ele acrescentou:

Na época eu traduzia Motörhead, Black Sabbath, AC/DC, Iron Maiden, Judas Priest, Ramones, um pouco de Sex Pistols . Foi muito divertido – horas de palavra por palavra com o dicionário e formando as frases.

Max Cavalera e tradução das letras de Rock

O músico também revelou que durante esses processos de tradução um álbum que foi “muito influente” para ele foi War, lançado pelo U2 em 1983. Ele declarou:

Eu amo as letras de Bono – ele é um grande letrista, especialmente naquela antiga era do U2 de ‘October’, ‘War’ e ‘Joshua Tree’. ‘War’ era um disco anti-guerra, e eu transformei isso em algumas das letras de ‘Beneath the Remains’ [terceiro álbum do Sepultura].

[…] Eu amo que você pode pegar emprestado de outros artistas. As pessoas emprestam minhas coisas o tempo todo. ‘Roots Bloody Roots’ vem do ‘Sunday Bloody Sunday’ [do U2] e do [Black Sabbath] ‘Sabbath Bloody Sabbath’.

Eu me pergunto se o U2 conseguiu isso do Sabbath!

Você pode passar horas com o dicionário. Quando eu finalmente traduzi ‘War Pigs’ [Black Sabbath] eu fiquei tipo, ‘Oh meu Deus, isso é tão legal e interessante!’ Aí você percebe a rima e eu pensei que tinha que fazer isso, mas às vezes você não precisa rimar.

Max Cavalera ainda apontou que Lemmy do Motörhead era “um grande letrista, e ele nunca recebeu crédito por isso”. Ele destacou a faixa “Orgasmatron”, afirmando que é “uma aula de brutalidade”.

As letras são brutais, mas belamente escritas.

Na conversa, o músico brasileiro compartilhou que como a maioria das coisas que ele e seus companheiros do Sepultura ouviam era internacionais e seus ídolos cantavam em inglês, eles decidiram parar de cantar em português para apostar na língua inglesa:

Antes de fazermos o split ‘Bestial Devastation’, eu disse aos caras da banda que deveríamos cantar em inglês. Vivíamos em uma pequena parte do mundo com grandes planos. Fomos criticados por muitos brasileiros e familiares porque diziam que tínhamos que cantar em português e crescer no Brasil.

O legal do inglês é que é o idioma internacional. Eu amo bandas que falam línguas diferentes, especialmente hardcore finlandês, e você pode apresentar o mesmo argumento para o Rammstein. É muito louco.

No Soulfly, comecei a fazer algumas músicas completas em português ou pequenas frases aqui e ali para deixar um pouco mais exótico.

Você pode conferir o papo completo de Max Cavalera sobre suas aventuras com o inglês acessando aqui.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!