Joan Jett
Foto: Wikimedia Commons

Como te contamos aqui, em Janeiro, Ted Nugent havia criticado a inclusão de Joan Jett na lista dos 100 maiores guitarristas feita pela Rolling Stone.

Pois bem. O tempo passou e, ao ser perguntada pela NME sobre o assunto nesta semana, a líder dos Blackhearts rebateu as ofensas de Nugent e disse que “já é punição suficiente” ele estar preso ao seu corpo:

Nem ele deveria [estar na lista]. Essa é a implicação dele… que ele deveria estar na lista em vez de mim? Bem, isso é típico – é com o que eu lidei toda a minha vida, sendo descartada. Ted Nugent tem que viver sendo Ted Nugent. Ele tem que estar naquele corpo, então isso é punição suficiente.

Na entrevista, Joan seguiu escrachando Ted e o citou como “aquele que cagou nas calças”:

Ele não é um cara durão. Ele faz o papel de durão, mas esse é o cara que cagou nas calças – literalmente – para que ele não tivesse que ir para o Exército. [Este] é o cara durão que está correndo pelos EUA, colocando as pessoas umas contra as outras.

Em resposta, junto com uma tentativa de “esfriar” a discussão, Nugent foi tão ridículo quanto se esperaria e declarou que “ama lésbicas” para “elogiar” Joan Jett. Me poupe!

Joan Jett e a “estratégia” de Ted Nugent para fugir da guerra

Segundo a NME (via Consequence), o comentário de Jett remonta a uma antiga reportagem em que Nugent conta que evitou ser convocado para a Guerra do Vietnã ao dispensar todos os procedimentos de higiene pessoal. Na época, ele disse:

Eu parei de limpar meu corpo. Chega de escovar os dentes, de lavar o cabelo, de tomar banho, de sabonete, de água. Deixei de ir ao banheiro. Eu fiz isso nas minhas calças. Cocô, mijo, tudo.

Eca!

LEIA TAMBÉM: Tom Morello defende amizade com o roqueiro conservador Ted Nugent: “meu direito”

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar