Greta Van Fleet
Crédito: Diego Castanho

Quase três anos após sua estreia em solo brasileiro, o Greta Van Fleet deu o pontapé inicial em sua nova turnê pelo país ao se apresentar no palco do Qualistage, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, na última terça-feira (3).

A abertura do show ficaria por conta da Francisco, el Hombre, mas duas pessoas da equipe da banda testaram positivo para COVID-19 e eles precisaram cancelar a apresentação no dia anterior à data marcada. Em cima da hora, a produção anunciou o show do cantor Daniel Melo que, depois de um pequeno atraso, atraiu a atenção da plateia por mais de meia hora.

O artista mostrou ao público, que chegava aos poucos, canções de sua autoria e também de outros nomes conhecidos, como “Imagine”, de John Lennon, “Just Breathe”, do Pearl Jam, e “Hunger Strike”, do Temple Of The Dog, supergrupo formado por ícones do Grunge como o saudoso Chris Cornell.

Quando o relógio marcava 21h40, o GVF surgiu no palco para delírio dos fãs e abriu a apresentação com a excelente “Heat Above”, fazendo a plateia cantar alto já na primeira música. A canção presente no disco The Battle at Garden’s Gate (2021) foi seguida pela potente “When the Curtain Falls”, faixa do álbum de estreia Anthem of the Peaceful Army.

Depois de “Safari Song”, do EP From the Fires (2017), a banda liderada pelo talentoso vocalista Josh Kiszka deu espaço para o baterista Daniel Wagner mostrar toda sua habilidade com as baquetas. Quando o solo de bateria terminou, o Greta incendiou o público com “Black Smoke Rising”.

Após tocar “Caravel” e “Built By Nations”, Josh, em clara referência à pandemia, falou brevemente para o público: “É estranho que todos nós tenhamos chegado até aqui”. Na sequência, a banda tocou “Age of Machine” e “The Weight of Dreams”, emendando em uma hipnotizante jam session completada pelo baixista Sam Kiszka e pelo guitarrista Jake Kiszka.

Para fechar o repertório antes do bis, pouco antes de 23h, o GVF escolheu a contagiante “My Way, Soon”. Com a plateia na mão, o grupo embalou os fãs no retorno ao palco com a bela “Light My Love” e, em seguida, botou todo mundo para se mexer com a catártica “Highway Tune”.

No meio da canção, o grupo incluiu a cover incrível de “That’s All Right”, de Arthur “Big Boy” Crudup, e depois voltou para o trecho final da última faixa do setlist. Com mais uma jam session sensacional, o Greta Van Fleet, às 23h23, encerrou seu segundo show no Rio de Janeiro mais uma vez de forma arrebatadora.

Agora, a banda segue hoje (5) para Porto Alegre, Curitiba (7), São Paulo (10) e Belo Horizonte (12) para abrir as apresentações do Metallica no país.

Greta Van Fleet no Rio de Janeiro – setlist e fotos

1. “Heat Above”
2. “When the Curtain Falls”
3. “Safari Song”
4. “Black Smoke Rising”
5. “Caravel”
6. “Built by Nations”
7. “Age of Machine”
8. “The Weight of Dreams”
9. “My Way, Soon”

Bis:

10. “Light My Love”
11. “Highway Tune” + “That’s All Right” (cover de Arthur “Big Boy” Crudup)

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar