Sepultura no Jô Soares em 1990
Reprodução/YouTube

Em 1990, o Sepultura era uma verdadeira revelação da música brasileira e mundial com seu som extremamente pesado e tão único.

Naquela época, a banda havia acabado de divulgar o disco Beneath the Remains e preparava o lançamento do aclamado Arise, que chegaria no ano seguinte. Por isso, foi convidada para participar do programa de Jô Soares, e os quatro integrantes da época — Max e Igor Cavalera, Andreas Kisser e Paulo Xisto — apareceram por lá.

O papo, claro, foi pensado de uma forma que fosse mais digerível para o público de massa, que não necessariamente estava acostumado com a cena pesada. Apesar disso, Max Cavalera não deixou de usar a oportunidade para se posicionar contra o fascismo, usando uma camiseta que é até destacada pelo apresentador pela mensagem antifascista.

Mesmo anos depois e com a saída dos irmãos Cavalera, é sempre bom lembrar que o posicionamento da banda continua o mesmo, com Max até mesmo criticando recentemente o movimento de conservadorismo que está ligado ao Metal hoje em dia.

Enquanto isso, Andreas Kisser classificou o atual presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, como o “pior de todos os tempos”.

Sepultura no Jô Soares em 1990

Você pode assistir ao vídeo da participação do Sepultura no Jô Soares em 1990 clicando aqui.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar