Alexisonfire
Crédito: reprodução

Na última semana, o Alexisonfire retornou ao Brasil quase dez anos após sua estreia em território nacional, quando se apresentou em São Paulo em Dezembro de 2012. A ocasião marcava a despedida da banda dos palcos depois que os guitarristas Dallas Green e Wade MacNeil deixaram o grupo no ano anterior; porém, para a alegria dos fãs, o Alexisonfire se reuniu novamente.

Antes dos shows em São Paulo (um deles no Lollapalooza) e após tocar pela primeira vez em Curitiba, o grupo se apresentou no Rio de Janeiro na última quarta-feira (23). Mesmo sem a casa cheia, pouco depois de 21h, George Pettit e companhia subiram ao palco bastante dispostos e entregaram um show bem pesado, como era de se esperar.

Na plateia, os fãs surtaram já na abertura com “Drunks, Lovers, Sinners and Saints” e “Boiled Frogs”, faixas que aparecem no disco Crisis, de 2006. Na sequência, o Alexisonfire manteve o público aquecido com “Old Crows”, canção presente no álbum Old Crows/Young Cardinals (2009), “.44 Caliber Love Letter”, do trabalho de estreia homônimo lançado em 2002, e “Rough Hands”.

Depois da execução do recente single “Sweet Dreams of Otherness”, disponibilizado algumas semanas atrás, Dallas interagiu pela primeira vez com os fãs ao soltar um tímido “Obrigado, Rio”. Já George elogiou o público: “Eu acho vocês lindos”. Apesar de pouco comunicativos, os integrantes possuem uma presença de palco absurda e se conectam com a plateia de forma impressionante.

Enquanto rodas se abriam e pessoas passeavam por cima do público a todo momento, o Alexisonfire incendiava o Vivo Rio com sucessos como “The Northern”, “Familiar Drugs”, “Accidents”, música que integra o disco Watch Out! (2004) e a contagiante “This Could Be Anywhere in the World”, que certamente foi o ponto mais alto da noite. Em clima de catarse, o Alexisonfire encerrou sua apresentação por volta de 22h30 com a excelente “Young Cardinals”.

Embora não tenha lançado um disco de inéditas há 13 anos, este foi também o primeiro show do grupo em solo carioca, o que justifica a energia mágica que só sentiu quem estava ali naquela noite de puro êxtase.

A Day To Remember

Ao apagar das luzes, subiu o som na casa de espetáculos e o público dispersou. Houve um intervalo de cerca de meia hora e os alto-falantes apontavam que o show A Day To Remember começaria a qualquer minuto.

Também escalada no Lollapalooza, a banda tocou para um público um pouco mais reduzido (talvez por ser um dia de semana) e mostrou ao vivo as canções de seu mais recente disco, You’re Welcome (2021).

A primeira música do repertório, “The Downfall of Us All”, do disco Homesick (2009), fez a plateia explodir logo de cara. A euforia do público continuou com “All I Want”, do álbum What Separates Me from You (2010), “Paranoia”, do Bad Vibrations (2016), e “Degenerates”.

Assim como o Alexisonfire, o A Day To Remember percorreu todas as fases da carreira e também abriu rodas com novos e antigos fãs ao som de “2nd Sucks” e “Rescue Me”, música em parceria com Marshmello lançada em 2019.

Antes disso, em “Right Back At It Again”, do álbum Common Courtesy (2013), bolas enormes foram atiradas em direção à plateia e ficaram passeando por entre o público. Já em “All Signs Point to Lauderdale”, foi a vez de rolos de papel higiênico atravessarem por toda a pista do Vivo Rio.

A reta final da apresentação do A Day To Remember contou com “If It Means a Lot to You”, “Sometimes You’re the Hammer, Sometimes You’re the Nail” e “The Plot to Bomb the Panhandle”, encerrando o show para um público que ainda aguentaria muito mais.

Confira a seguir os setlits e vídeos das apresentações!

LEIA TAMBÉM: Alexisonfire e A Day to Remember incendeiam São Paulo em noite pré-Lolla

Alexisonfire:

  1. Drunks, Lovers, Sinners and Saints
  2. Boiled Frogs
  3. Old Crows
  4. .44 Caliber Love Letter
  5. Rough Hands
  6. Sweet Dreams of Otherness
  7. We Are the Sound
  8. Crisis
  9. The Northern
  10. Familiar Drugs
  11. Pulmonary Archery
  12. Accidents
  13. Dog’s Blood
  14. This Could Be Anywhere in the World
  15. Young Cardinals

A Day To Remember:

  1. The Downfall of Us All
  2. All I Want
  3. Paranoia
  4. Degenerates
  5. 2nd Sucks
  6. Right Back at It Again
  7. Rescue Me
  8. Have Faith in Me
  9. Last Chance to Dance (Bad Friend)
  10. Mr. Highway’s Thinking About the End
  11. Mindreader
  12. Reassemble
  13. I’m Made of Wax, Larry, What Are You Made Of?
  14. Resentment
  15. All Signs Point to Lauderdale
  16. If It Means a Lot to You
  17. Sometimes You’re the Hammer, Sometimes You’re the Nail
  18. The Plot to Bomb the Panhandle

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!