Taylor Hawkins em Curitiba, 2018
Foto por Aline Krupkoski

As circunstâncias do falecimento de Taylor Hawkins ainda estão entre os assuntos mais comentados do mundo, já que a causa de morte oficial do baterista do Foo Fighters ainda não foi revelada.

Enquanto esperamos mais detalhes oficiais em meio a informações confusas, a AP reporta que mais de 10 substâncias foram encontradas no corpo do músico, de acordo com um relatório oficial de órgãos legais da Colômbia. O comunicado, no entanto, não afirma que a morte do baterista tenha sido por overdose, como alguns veículos vêm noticiando.

A suspeita da polícia é, sim, de que as substâncias tenham a ver com o falecimento de Taylor. A dúvida é porque, entre as drogas encontradas, estão opioides, antidepressivos, benzodiazepínicos e maconha — todas as quais podem ser usadas em contextos médicos, o que faz com que seja impossível, nesse primeiro momento, cravar a causa de morte.

Em tempo, vale lembrar que Taylor Hawkins chegou a sentir “dores no peito” e foi atendido por uma ambulância, que não conseguiu ressuscitá-lo.

Ficaremos no aguardo de mais informações por aqui.

Morte de Taylor Hawkins

Nascido em 17 de Fevereiro na cidade de Fort Worth, no Texas, mas com fortes ligações com o estado da Califórnia, Taylor Hawkins começou a ganhar notoriedade como baterista quando tocou com a cantora Sass Jordan, seguindo depois para a banda de Alanis Morissette, com quem participou da turnê do ótimo disco Jagged Little Pill.

Hawkins chegou até a aparecer em clipes de alguns hits de Alanis, como “You Oughta Know” e “All I Really Want”, permanecendo dois anos na banda de apoio da cantora até que “se convidou” para entrar no Foo Fighters para a alegria de Dave Grohl, que tinha tido vários problemas com William Goldsmith até então.

Sua primeira participação em estúdio foi no disco There Is Nothing Left to Lose (1999), estando como baterista em todas as outras obras desde então. O álbum mais recente, e portanto último, é Medicine at Midnight (2021).

Além da longa carreira com os Foos, ele também teve um projeto solo chamado Taylor Hawkins and the Coattail Riders, cujo último lançamento foi o disco Get the Money em 2019. Também liderou o supergrupo The Birds of Satan, que lançou apenas um disco autointitulado em 2014, e chegou a gravar as baterias do ótimo Good Apollo, I’m Burning Star IV, Volume Two: No World for Tomorrow, lançado em 2007 pelo Coheed and Cambria.

O último show de Taylor Hawkins foi no dia 20 de Março, quando o Foo Fighters tocou no Lollapalooza Argentina. Relembre por aqui.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar