Taylor Hawkins e Miley Cyrus
Fotos: Aline Krupkoski e Reprodução/YouTube

Assim como todos nós, Miley Cyrus foi fortemente impactada pela triste notícia do falecimento precoce de Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters encontrado morto aos 50 anos de idade em seu quarto de hotel logo antes de um show nesta sexta-feira (25).

Prestes a subir no palco do Lollapalooza Brasil para encerrar o evento neste sábado (26), a cantora usou o Instagram para relembrar o colega de profissão, que também estaria presente no evento no domingo (27). Por lá, ela compartilhou uma foto dele sorrindo e prometeu dedicar o show em solo brasileiro ao amigo:

É assim que eu sempre irei me lembrar de você… Meu show [de sábado] é dedicado ao Taylor Hawkins.

Além disso, Cyrus também aproveitou para relembrar sua memória preferida com o baterista, que colaborou em seu disco mais recente Plastic Hearts. Taylor tocou em “Night Crawling”, excelente parceria de Miley com Billy Idol, e a cantora parece ter se divertido no processo de gravação ao som de The Pretenders.

Ela compartilhou a música “Brass in Pocket”, da banda em questão, e escreveu:

Minha memória preferida com o Taylor é dançar ao redor do seu kit de bateria enquanto ele tocava essa música… Tocando no repeat, imaginando a gente rindo… Amor para sempre.

Vale lembrar que, além de dividir o palco no Brasil, os artistas também já haviam se encontrado nas edições chilena e argentina do festival.

Morte de Taylor Hawkins

Nascido em 17 de Fevereiro na cidade de Fort Worth, no Texas, mas com fortes ligações com o estado da Califórnia, Taylor Hawkins começou a ganhar notoriedade como baterista quando tocou com a cantora Sass Jordan, seguindo depois para a banda de Alanis Morissette, com quem participou da turnê do ótimo disco Jagged Little Pill.

Hawkins chegou até a aparecer em clipes de alguns hits de Alanis, como “You Oughta Know” e “All I Really Want”, permanecendo dois anos na banda de apoio da cantora até que “se convidou” para entrar no Foo Fighters para a alegria de Dave Grohl, que tinha tido vários problemas com William Goldsmith até então.

Sua primeira participação em estúdio foi no disco There Is Nothing Left to Lose (1999), estando como baterista em todas as outras obras desde então. O álbum mais recente, e portanto último, é Medicine at Midnight (2021).

Além da longa carreira com os Foos, ele também teve um projeto solo chamado Taylor Hawkins and the Coattail Riders, cujo último lançamento foi o disco Get the Money em 2019. Também liderou o supergrupo The Birds of Satan, que lançou apenas um disco autointitulado em 2014, e chegou a gravar as baterias do ótimo Good Apollo, I’m Burning Star IV, Volume Two: No World for Tomorrow, lançado em 2007 pelo Coheed and Cambria.

O último show de Taylor Hawkins foi no dia 20 de Março, quando o Foo Fighters tocou no Lollapalooza Argentina.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!