Spotify e Barcelona oficializam parceria
Divulgação

Como já tínhamos adiantado por aqui, o Spotify e o clube de futebol Barcelona estão firmando uma parceria que promete mexer com as estruturas da indústria do entretenimento.

Dois gigantes que vivem fases ruins — o Spotify, claro, por conta das polêmicas geradas pelo podcast de Joe Rogan, e o Barcelona pela saída de Lionel Messi e a má fase dentro de campo — estão se unindo com a ideia de recuperar suas imagens e seus melhores desempenhos da “fase de ouro”.

Nos termos do negócio avaliado em R$1,6 bilhão, o Spotify emprestará seu nome ao famoso estádio Camp Nou, além de ter sua marca estampada nas camisas das equipes masculinas e femininas do clube.

De agora em diante, espera-se que o lendário local seja chamado de “Spotify Camp Nou”, nos moldes de grandes clubes da Europa (Allianz Arena, Emirates Stadium) e do Brasil (Allianz Parque, NeoQuímica Arena).

Parceria do Barcelona com o Spotify

A parceria com o serviço de streaming terá duração de três anos e entrará em vigor quando os contratos do Barcelona com seus patrocinadores, Rakuten (principal) e Beko (secundário), terminam.

Em uma postagem no blog oficial do Spotify, o executivo Alex Norström prometeu usar o espaço para promover “artistas novos e mulheres” e também garantiu que o conteúdo será personalizado, através de tecnologias de televisão, para cada lugar do mundo:

Se você pensar sobre como nós usamos nossas plataformas de marketing no passado, que regularmente destacam artistas novos e mulheres através dos nossos programas EQUAL e RADAR, você pode ter uma ideia da abordagem que estamos pensando para a parceria. Estamos empolgados para ver o que podemos sonhar juntos.

O Spotify está trabalhando com o Barça para alavancar o nosso acesso a elementos dentro do estádio com o objetivo de amplificar artistas e permitir descobertas. Por exemplo, usando os displays digitais dinâmicos para exibir, com foco geográfico, artistas relevantes para a audiência de TV global do Barça. Enquanto espectadores da Europa podem ver uma mensagem sobre um artista, os espectadores pela TV na Índia podem receber uma mensagem diferente e relevante localmente.

A tendência, portanto, é que o Brasil também seja um desses mercados devido ao carinho do povo local pelo clube espanhol. Apesar da má fase atual, o Barça já chegou a ter a maior torcida entre os times estrangeiros por aqui.

Imprensa repercute parceria entre Barcelona e Spotify

Mesmo com tudo isso, boa parte da imprensa não consegue enxergar com bons olhos a parceria e vê uma grande tentativa de marketing por parte de ambos os envolvidos.

A Consequence, por exemplo, destacou a notícia como a “fusão de dois impérios do mal”, apontando para a enorme dívida acumulada por gestões passadas do Barcelona e traçando um paralelo entre isso e a atual situação do Spotify, que optou por não remover boa parte dos episódios de Joe Rogan mesmo com todas as polêmicas.

Ainda assim, o presidente do Barça, Joan Laporta, se mostra bastante empolgado com a iniciativa e promete (via Billboard) que a ideia é “continuar levando o clube para mais perto dos fãs”:

[A parceria] fará com que [os torcedores] se sintam ainda mais parte da família Barça através de experiências únicas, combinando duas atividades como entretenimento e futebol, tornando possível que nos conectemos com novos públicos ao redor do mundo.

Te convenceu?

Spotify e futebol

Em tempo, vale ressaltar que essa não é a primeira investida de Daniel Ek com relação ao futebol.

Algum tempo atrás, o executivo tentou comprar o Arsenal, clube inglês, e foi rechaçado por diversos artistas que criticaram a disparidade entre os valores bilionários da possível compra e as frações de centavos recebidas pelos músicos.

Na época, ele alegou que aqueles que reclamavam estavam sendo “mimados”.

LEIA TAMBÉM: Neil Young incentiva funcionários do Spotify a pedirem demissão antes que empresa “coma suas almas”

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar