Kanye West em 2016
Foto de Kanye West via Shutterstock

Por João Hermógenes

Depois do enorme sucesso de DONDA, o rapper Kanye West fez (dentre muitas outras coisas) algo inesperado: anunciou, apenas 5 meses depois, uma sequência ao mesmo, levando o título de DONDA 2.

A data de lançamento era 22 de fevereiro, quando o artista deu uma festa de audição numa arena lotada — algo que chamou muita atenção no disco anterior, onde apenas depois de três eventos e diversas mudanças nas músicas o álbum chegou ao público — mas o álbum não saiu. O incrível é que, na verdade, ninguém realmente acreditava que DONDA 2 seria lançado na data. E talvez seja melhor assim.

O primeiro disco rendeu a Kanye quatro indicações ao Grammy, incluindo a de Álbum Do Ano, categoria à qual o rapper não era indicado desde 2008, com Graduation. Com 27 faixas e 1 hora e 48 minutos de duração em sua primeira versão e algumas canções mais na versão Deluxe, é difícil acreditar que tenha algo na história ou sonoridade do disco que Ye não tenha conseguido dizer.

Além disso, a vida pública do artista tem sido bem turbulenta, com um divórcio no meio de tudo isso, rendendo diversos posts um tanto vergonhosos no seu Instagram. É justo dizer que ele não está no melhor momento, pelo menos mentalmente, para se dedicar a um disco que leva o nome de sua mãe.

Inicialmente, quatro faixas foram disponibilizadas no Stem Player, um produto de audição musical que dá a liberdade ao ouvinte de fazer algumas alterações na música enquanto ouve (como cortar o instrumental ou aumentar o volume da voz), e supostamente será o único meio para se ouvir o disco.

A qualidade delas é bem questionável, acima de tudo por não soarem como faixas finalizadas, com versos mal escritos e performados e mixagem original ainda incompleta. Claramente Kanye não cumpriu a deadline, ainda que tenha divulgado um total de 16 músicas até o momento da publicação desta matéria — praticamente as mesmas que foram apresentadas na festa de audição, apenas com a troca de “Mr. Miyagi” por “Keep It Burning”.

Tudo isso está longe, bem longe, de ser novidade. Na verdade a novidade seria se o álbum saísse na data programada, algo que Kanye quase nunca fez em sua carreira. Além disso, alguns álbuns anunciados já foram completamente descartados, tendo virado apenas um amontoado de faixas vazadas ou ideias reutilizadas posteriormente (como por exemplo “Hurricane”, faixa destaque de DONDA, que foi mostrada pelo artista como uma prévia de Yandhi ainda em 2018).

Continua após o Tweet

Vamos então relembrar o histórico completo dos álbuns solo de Kanye West no que diz respeito à data de lançamento anunciada!

The College Dropout (2004)

O álbum de estreia de Kanye West foi lançado em 10 de fevereiro de 2004, após 4 anos de gravações. A primeira data programada era agosto de 2003, mas o perfeccionismo de Kanye fez com que o lançamento fosse adiado para outubro e depois para o dia 27 de janeiro de 2004, a data oficial.

Nessa última, sem culpa para o MC: diversas faixas do disco vazaram na internet, e ele resolveu mudar todas elas. Segundo o colaborador GLC, Kanye simplesmente disse “Ok, então eu só vou ter que fazer o álbum melhor”. E assim ganhamos um clássico.

Late Registration (2005)

Kanye West - Late registration

O segundo álbum da carreira do MC saiu dia 30 de agosto de 2005 com menos atrasos. A primeira data foi 12 de julho e depois 16 de agosto do mesmo ano, com os adiamentos sendo só porque ele não considerava o álbum pronto.

Graduation (2007)

Esse é uma enorme exceção: o lançamento do álbum foi adiantado. Marcado para sair dia 18 de setembro, pouco antes Kanye trouxe o lançamento para o dia 11 para fazer a icônica batalha de vendas com 50 Cent, que lançou o disco Curtis no mesmo dia. E Ye venceu.

808s & Heartbreak (2008)

Kanye West - 808s & Heartbreak

Teve a data de lançamento anunciada para dia 17 de dezembro, mas o artista disse que sairia em novembro e depois o anunciou para o dia 25. Acabou saindo dia 24 por ser véspera do feriado de Ação de Graças.

My Beautiful Dark Twisted Fantasy (2010)

A magnum opus da carreira de Kanye West veio com dois atrasos: primeiro estava marcado para 14 de setembro, depois 12 de outubro. A data seguinte foi 22 de novembro, e foi o dia que o álbum saiu.

Yeezus (2013)

Kanye West - Yeezus

Na data, sem mais nem menos. A internet está repleta de histórias sobre a loucura que foi a finalização do disco com Rick Rubin, mas o cronograma foi cumprido e Yeezus chegou ao público no dia 18 de junho de 2013.

The Life Of Pablo (2016)

Kanye West - The Life of Pablo

Depois de lançar um disco na data, nada mais justo que atrasar quase 2 anos, né? O álbum foi anunciado para 2014 com o título So Help Me God; Kanye sumiu, o título mudou para Swish, depois para Waves, depois Swish de novo até finalmente chegar a The Life of Pablo só dois dias antes da data prevista, que era 11 de fevereiro.

Mas ele atrasou nessa também e o álbum só chegou dia 14 como um exclusivo da plataforma de streaming Tidal, e ao resto das plataformas no dia 01 de abril.

ye (2018)

Kanye West - ye

Em meio a uma sequência em que Kanye West seria o produtor de 5 discos lançados semanalmente em um período de um mês, o segundo da lista era o seu. Como um atraso destruiria todo o funcionamento, o álbum saiu na data com apenas algumas horas de atraso. Lançado dia 01 de junho.

JESUS IS KING (2019) Kanye West - JESUS IS KING

Inicialmente o artista tinha Yandhi como seu próximo álbum, perdendo datas em setembro e novembro de 2018. O hype em torno do disco só crescia durante o primeiro semestre de 2019 com os famosos Sunday Services, onde cada vídeo de Kanye West e o coral trazia um pouco mais de ansiedade ao público.

A surpresa veio em agosto, quando o álbum foi anunciado com o novo título e uma tracklist claramente voltada ao cristianismo, diferente do que vinha sendo a carreira do artista. A primeira data, então, para Jesus Is King foi 27 de setembro. Depois, Kim Kardashian, sua então esposa, disse que sairia dia 29. Após algum silêncio, a data final de 25 de outubro foi anunciada e o álbum saiu, mesmo que com horas de atraso.

DONDA (2021)

Kanye West - DONDA

O álbum que homenageia a mãe de Kanye teve a data de lançamento de 23 de julho anunciada no intervalo das finais da NBA.

O MC simplesmente fez a festa de lançamento e sumiu, sem lançar o álbum. Depois a data de 06 de agosto foi divulgada, uma nova festa de audição foi feita… e nada. Em seguida veio a terceira festa no dia 27 e… nada até o dia 29 de agosto, quando o álbum chegou ao público, segundo o artista, com lançamento feito pela Universal Music sem a aprovação dele.

Vale lembrar que Kanye havia prometido um álbum intitulado God’s Country para junho de 2020.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar