Slipknot celebra Joey Jordison
Reprodução/Facebook

Corey Taylor voltou a falar de seu ex-colega do Slipknot, o saudoso baterista Joey Jordison.

O músico, que foi um dos fundadores da lendária banda de Heavy Metal em 1995 e se desligou do grupo em 2013 por “motivos pessoais”, nos deixou em Julho do ano passado aos 46 anos de idade.

Taylor passou a conviver com Jordison a partir de 1997, quando substituiu o vocalista original Anders Colsefni na banda. Ao lado do baterista, o cantor gravou seus quatro primeiros discos de estúdio: Slipknot (1999), Iowa (2001), Vol.3: (The Subliminal Verses) (2004) e All Hope Is Gone (2008).

Recentemente, Corey Taylor participou de uma sessão de perguntas e respostas do Mad Monster Party. Por lá, o frontman comentou sobre seus primeiros encontros com Joey Jordison e revelou que, assim que soube da notícia da morte do baterista, ligou para Shawn “Clown” Crahan, que também fundou o grupo, para saber como ele estava. Ele contou (via Metal Injection):

Essa é difícil. Isso me atingiu com força, mesmo que eu não o visse ou falasse com ele há muito tempo. E não vou entrar em certas coisas, mas vou dizer que atingiu todos nós muito duramente.

A primeira pessoa pra quem liguei foi o Clown para ter certeza de que ele estava bem. Porque aqueles caras… eu me lembro de quando eu ia ver os dois no posto de gasolina em que Joey trabalhava — tipo, lá atrás. E ele costumava trabalhar de madrugada.

Quando eu não estava trabalhando na loja de pornografia, eu ia até lá. E eles estavam sempre tramando, eles sempre sentavam juntos tramando. É tipo, ‘Eu tenho essa porra de ideia. Tudo bem? Nós vamos incendiar nossos rostos’. E eu fiquei tipo, ‘Não. Você não vai fazer isso de verdade’.

Joey Jordison e Slipknot

Em seguida, Corey admitiu que ainda é difícil pensar que Joey faleceu. Por isso, o Slipknot presta uma homenagem em seus shows ao baterista e também a Paul Gray, ex-baixista da banda que morreu em 2010. O vocalista declarou:

Toda aquela história e todas as memórias vieram naquela época. E sua saúde obviamente fazia parte disso. E foi triste porque esse homem era provavelmente uma das pessoas mais talentosas que eu já vi na minha vida… foi muito, muito cedo. E isso partiu meu coração.

Independentemente do que aconteceu entre nós, partiu meu coração. Foi difícil… Ainda é difícil pensar nisso. Eu penso nisso agora e não parece real. Então isso nos atingiu com a mesma força. É uma das razões pelas quais prestamos homenagem a ele e Paul no final do show – para garantir que as pessoas percebam que mesmo que ele tenha ido embora, ele ainda é parte da família e sempre será.

No ano passado, Taylor compartilhou com seus seguidores um registro histórico em homenagem ao seus ex-colegas de banda Joey Jordison e Paul Gray. Veja aqui.

Você pode conferir a participação completa de Corey Taylor no Mad Monster Party no vídeo abaixo.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!