10 novas bandas de Rock lideradas por mulheres
Fotos via Reprodução/Instagram | Esmé Surfleet | Maya Guimarães

Já tem algum tempo que falamos aqui no TMDQA! sobre como o futuro do Rock e do Metal está bastante ligado a grupos que, por muito tempo, foram (e ainda são, provavelmente) minoria nesse cenário.

Em 2021, nossas listas de melhores discos nacionais e internacionais já refletiram essa mudança e vimos várias bandas ligadas ao gênero sendo lideradas por mulheres e entregando alguns dos melhores trabalhos do ano.

2022 promete trazer ainda mais novidades incríveis nesse sentido e, logo abaixo, compilamos uma lista com 10 bandas lideradas por mulheres que merecem a sua atenção — seja por terem lançado algo muito bom recentemente, por estar prestes a fazê-lo ou ambos.

Em tempo, é claro que essas não são as únicas bandas que se encaixam na descrição acima. Então, aproveite para deixar nos comentários do nosso Instagram ou Twitter quem mais você gostaria de ver em uma parte 2 dessa lista!

Spiritbox

Spiritbox
Foto por Travis Shinn

Começamos essa lista falando de uma banda que já esteve bem presente aqui no TMDQA!, sendo inclusive nosso Artista do Mês em Setembro de 2021. É claro que nos referimos ao Spiritbox, grupo canadense que vem ganhando cada vez mais força dentro da cena do Metal e é, sem dúvidas, um dos grandes responsáveis por renovar os ares do gênero.

Apesar dos ótimos riffs e das belíssimas texturas instrumentais, a vocalista Courtney LaPlante é o grande destaque do Spiritbox. Com sua voz única, navega por melodias Pop com a mesma maestria que entrega guturais pesadíssimos que abalam até mesmo qualquer veterano da música pesada.

Por enquanto, a banda só tem no currículo o disco de estreia Eternal Blue, que traz exemplos dessa versatilidade em faixas como “The Summit” e “Holy Roller”, além de “Circle with Me”, maior destaque da obra.

Nova Twins

Nova Twins retornam com o poderoso single "Antagonist"; ouça

Também já citadas algumas vezes no TMDQA!, as Nova Twins são indispensáveis em uma lista como essa. A dupla formada por Amy Love e Georgia South ganhou notoriedade internacional com a estreia Who Are the Girls? em 2020, mas ficou claro que isso é só o começo pra elas.

Apostando forte no Punk e trazendo diversas influências diferentes, desde o peso do Metal ao groove do Rap, o duo conquistou os corações de astros como Tom Morello, que definiu as jovens como uma das bandas que serão “o futuro do Rock”. Além disso, já fizeram parcerias com nomes como Bring Me the Horizon e FEVER 333, mostrando que estão alinhadas com a cena moderna.

A melhor notícia é que o segundo trabalho delas, Supernova, será lançado em Junho de 2022. Por enquanto, as prévias “Antagonist” e “K.M.B.” já mostram que o trabalho tem tudo para ser ao menos tão bom quanto a estreia, transformando o álbum em um dos mais aguardados do ano.

Crypta

Crypta

Formada por ex-integrantes da Nervosa, a Crypta se estabeleceu como uma potência do Metal no Brasil antes mesmo de lançar qualquer coisa — afinal de contas, ninguém duvidava que essas mulheres fariam músicas sensacionais.

Mesmo com as expectativas altas, o disco de estreia Echoes of the Soul ainda foi capaz de surpreender e mostrou que Fernanda Lira e Luana Dametto estavam em perfeita sintonia com as novas companheiras de banda, Tainá Bergamaschi e Sonia Anubis.

O álbum traz uma mistura incrível de Death e Black Metal, seguindo por uma linha mais pesada mas sem abandonar as raízes no Thrash Metal. Vale ressaltar ainda que, além de usar sua voz para algumas das melhores linhas do Metal brasileiro nos últimos tempos, Fernanda também faz questão de amplificar e discutir questões importantíssimas nas redes sociais, reforçando a importância da representatividade e o movimento questionador do Metal, coisas que quase se perderam por alguns anos na cena mais pesada.

Salvation Jayne

Salvation Jayne

Lá do Reino Unido vem uma das novidades mais legais do Rock nos últimos anos. Formada em 2018, a Salvation Jayne une influências clássicas do gênero com uma pegada mais moderna — pense, basicamente, em um encontro de bandas como L7 e Hole com o Paramore, com uma pitada de Deftones para finalizar com chave de ouro.

Liderado pela ótima Chess Smith, o quinteto lançou há pouco tempo seu disco de estreia A Mouthful of Magnificent Spite e promete ser a próxima “grande revelação” do Rock mundial. Isso é ainda mais verdade quando se dá uma olhada nas performances ao vivo, com as (e os) instrumentistas se apresentando de forma dinâmica e poderosa.

BRVNKS

BRVNKS
Foto por Maya Guimarães

Se a sua procura é por algo mais leve, BRVNKS é a pedida certa. Com forte influência do Indie Rock internacional, a cantora goiana vem explorando letras em português em alguns de seus singles mais recentes, como “sei la” e “as coisas mudam”.

Além dos lançamentos avulsos, que incluem também a ótima e mais recente “holy motors”, BRVNKS tem um disco cheio no currículo. Morri de Raiva (2019) consolidou a artista no cenário nacional, transformando canções como “Tristinha” e “Yas Queen” em hits no meio alternativo.

Ainda assim, vale destacar a ousadia de arriscar sonoridades mais próximas do Punk em faixas como “Your Mom Goes to College”, que parece ter saído diretamente de trilha de algum jogo da série Tony Hawk, e a pegada mais Pop que vem dando as caras mais recentemente, como em “as coisas mudam”.

The Mönic

The Mönic
Foto por Carol Müller

Diretamente de São Paulo, o quarteto The Mönic é uma bela recomendação para quem curte a pegada clássica do Rock e impactou a cena logo de cara com o single “High”, que foi sucedido por um disco à altura, Deus Picio (2019).

Desde então, a banda formada por Ale Labelle (voz/guitarra), Dani Buarque (voz/guitarra), Joan Bedin (voz/baixo) e Thiago Coiote (bateria) vem lançando diversos singles e tem uma das contas mais ativas desta lista no Instagram, sempre interagindo com fãs e trazendo conteúdos exclusivos para os mais dedicados.

Esse carinho, claro, é retribuído e a resposta tem sido sempre bastante positiva aos lançamentos. Que venha muito mais por aí!

Putz

PUTZ - Vou Cair

Com guitarras densas, um clima soturno e nenhuma limitação para falar sobre as angústias da vida, a ótima Putz lançou seu disco de estreia em 2021 e mostrou uma mistura impecável de Rock Alternativo, Post-Hardcore e toques de Shoegaze.

Ouvir o disco de estreia da banda paulistana é se comprometer profundamente com pessoas que estão passando pelas nossas dores, experiências, alegrias, medos e toda sorte de sentimentos aflorados em tempos pandêmicos como o que vivemos atualmente.

Misturando canções soturnas com uma estética pesada e belíssimos vocais de Gi Ferreira, o grupo se senta à mesa com o ouvinte para compartilhar questões das mais íntimas em uma sessão onde cada um de nós sai de alma lavada para seguir em frente.

MOTHICA

MOTHICA

MOTHICA é uma excelente representante da música moderna, já que teve o início da sua carreira há alguns anos e bombou graças ao TikTok lá em 2020, com o hit “VICES” conquistando um público que se tornou fiel e aguarda ansiosamente pelas novidades da cantora, cujo nome verdadeiro é McKenzie Ellis.

O curioso é que o hit em questão tem uma pegada bem mais ligada ao Pop, mas é nos trabalhos mais recentes que MOTHICA vem abraçando com força a estética mais próxima ao Rock — não que Ashes (2018) e Blue Hour (2020) sejam ruins, mas as atenções estão todas voltadas para o próximo lançamento, ainda mais depois de um gostinho interessante com o EP forever fifteen, que chegou em 2021 e já trouxe alguns desses elementos.

Se o single “CASUALTY” é qualquer indicação, MOTHICA chega para se firmar de vez no cenário mundial e parece finalmente ter encontrado a sua sonoridade definitiva; inclusive, na prévia mais recente de sua nova obra, “GOOD FOR HER”, a cantora volta a abraçar elementos eletrônicos mas deixa claro que essa pegada mais dark e próxima do Rock será algo bem presente. Vem aí!

Voice of Baceprot

Voice of Baceprot - God, Allow Me

Mais do que apenas uma banda, o Voice of Baceprot é um manifesto político. Formado por mulheres da Indonésia, o trio ganhou destaque aqui no TMDQA! quando lançou a música “God, Allow Me (Please) To Play Music”.

A faixa é apenas o segundo single das mulheres, que usaram a letra para protestar pelo direito de tocar Heavy Metal em um país ainda tomado pelo fanatismo religioso. Além dessa canção, elas também têm no currículo “School Revolution”, de 2018, e uma sessão ao vivo chamada The Other Side of Metalism.

Entre as gravações ao vivo, aliás, estão covers de bandas que influenciaram o grupo, como Slipknot e System of a Down. Em tempo, ícones do Rock como Slash, Flea, Tom Morello e Vernon Reid já elogiaram o trio, então pode confiar que vale a pena conferir!

Fantástico Caramelo

Fantástico Caramelo

A Fantástico Caramelo é mais uma revelação imperdível do cenário nacional independente. A banda surgiu em Dezembro de 2020 e, em 2021, chamou bastante atenção por aqui com seu disco de estreia Em Quatro Três Dois, que traz consigo a ótima faixa “Pura Conexão”.

A música foi premiada no Festival da Canção Entre Rios e definitivamente não foi à toa, já que mostra uma pegada bem única de Rock Alternativo. O restante do trabalho dá sequência a isso, com faixas como “Tão” e “Tchuru” exemplificando o porquê da banda ser obrigação no radar de qualquer fã da música brasileira.

Além de tudo que já foi falado, é impossível não destacar os vocais de Nayara Lamego, que compõe a maior parte das canções ao lado do guitarrista Henrique Marquez.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!