Após reencontrar sua verdade, Lia Clark aposta no funk raiz com elementos do pop na primeira parte de seu novo disco
Foto por Maicon Douglas Fotografia | Arte: Wagner Almeida

Depois de ter se reconectado consigo mesma durante o período de isolamento causado pela pandemia, Lia Clark acaba de lançar LIA (pt. 1), a primeira parte de seu próximo álbum de estúdio.

Em conversa com o TMDQA!, a cantora conhecida também como a “drag queen do funk” revelou que aproveitou os dois últimos anos para desacelerar e se questionar sobre o que queria para o seu futuro — tanto pessoal quanto profissional.

A partir dessas reflexões, Lia sentiu que amadureceu sua autoconfiança e decidiu fazer um trabalho onde resgata fortes influências do funk feminino, com o intuito de que seu público conseguisse ver a artista do início de sua carreira, só que de uma nova forma. Ela explicou:

Nesse tempo eu fui me conectando com uma energia que eu fui, e que eu ainda sou, só que estava lá atrás; antes de fazer as músicas, antes dessa pressão, antes da Lia Clark virar um trabalho e uma música, antes de virar meu sustento.

Então eu fiquei me questionando. Cara, é isso que eu sou. Eu sou essa gay feliz que gosta de fazer funk, que se destacou porque faz funk e faz funk do seu próprio jeito como ninguém faz e, enfim, esse é todo o meu diferencial.

Então, esse meu reencontro com a verdade é isso, deixar toda a pressão, que infelizmente a partir do momento que vira seu trabalho — que a sua arte vira seu trabalho, seu sustento — acaba criando uma pressão, acaba criando toda uma expectativa, todo um sonho maior do que a grande possibilidade. E eu me desprendi disso. Eu só quero ser a Lia, pessoa que gosta de fazer o que faz, que se ama, e sabe que os dela vão se divertir com seu trabalho.

Novo disco de Lia Clark

Apostando na mistura entre o rave funk, funk de favela e o funk pop, Lia Clark apresenta sete faixas em seu novo trabalho, incluindo sua parceria com Pocah no hit “Eu Viciei”, que foi lançado no ano passado, e a música “Sentadinha Macia”, que também foi liberada anteriormente e agora ganhou uma versão remix.

Em LIA (pt. 1) a drag queen ainda apresenta, na faixa “PQP! (tu fez do jeito que eu queria)”, uma colaboração com a carioca MC Naninha que, segundo Lia, “merece muito mais visibilidade musicalmente falando e não ser vista apenas como um meme”. Já na música “VRAU”, Clark aposta na união do funk e do pagode baiano, fazendo uma homenagem ao Carnaval.

Até o final do ano, Lia pretende lançar CLARK (pt. 2), que irá se unir à primeira parte e concluir seu segundo álbum de estúdio.

Ouça o novo trabalho de Lia Clark no player abaixo e confira no canal do YouTube da artista os visualizers lançados para suas músicas inéditas.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar