Daniel Ek
Foto por Magnus Höji / Creative Commons

No que depender de Daniel Ek, CEO do Spotify, parece que as políticas da empresa não vão mudar muito nos próximos tempos mesmo após a debandada de artistas liderada por Neil Young.

Em um compromisso em que teve que falar com investidores, Ek abordou o tema e deixou bem claro que está orgulhoso da forma como a plataforma lidou com tudo:

Obviamente, têm sido alguns dias bem notáveis aqui no Spotify. Não há dúvida de que essas últimas semanas apresentaram uma série de oportunidades de aprendizado.

Eu acho que a parte importante aqui é que nós não mudamos as nossas políticas por conta de um criador, nem mudamos com base em qualquer ‘ciclo de mídia’, ou ligações de quaisquer pessoas.

Nossas políticas foram escritas cuidadosamente com colaborações de inúmeros experts internos e externos nesse espaço. E eu acredito que elas são certas para a nossa plataforma. E ainda que o Joe tenha uma audiência gigantesca — ele é na verdade o podcast número um em mais de 90 mercados — ele também tem que seguir essas políticas.

Ainda que insinue uma atitude quase heroica do Spotify de obrigar Rogan a seguir suas políticas, é justamente essa questão que incomodou diversos profissionais de saúde e artistas: o fato de Rogan ter um alcance gigantesco e, ainda assim, poder espalhar desinformação em seu podcast.

Vale lembrar que a empresa anunciou algumas medidas com relação a tudo isso, mas poucos se convenceram com isso.

Spotify, Joe Rogan e Neil Young

Como você já deve estar sabendo, Neil Young se afastou do serviço de streaming por conta dos posicionamentos de Joe Rogan; de acordo com ele, o podcaster vem espalhando desinformações sobre a COVID-19 em seu programa.

Aliás, ele passa longe de ser o único. Vários especialistas entenderam o posicionamento da plataforma como algo muito superficial, e nomes de diversos gêneros estão seguindo os passos do cantor de “Rockin’ in the Free World”. Entre os já citados aqui no TMDQA! estão a ótima India.Arie (R&B), o Failure (Rock Alternativo) e até a lendária Joni Mitchell (Folk).

Mais recentemente, foi a vez dos ex-companheiros de banda de Neil Young — Stephen StillsDavid Crosby Graham Nash se juntarem ao colega, deixando de lado até mesmo desavenças antigas para isso.

Por outro lado, nomes como Kat Von D, The Rock e Masked Wolf resolveram ficar do lado de Rogan. O mesmo aconteceu com o atual presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, como te contamos aqui.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!