Alice Cooper em Berlim, 2011
Foto de Alice Cooper via Shutterstock

Nos últimos anos, o Rock nunca foi tão associado a posições políticas. De um jeito ou de outro, Alice Cooper parece ter bastante a dizer sobre o assunto.

Em entrevista realizada pelo Creative Loafing Tampa Bay (via Whiplash), o roqueiro falou sobre a relação que estabelecemos entre música e pautas de viés político, além de mencionar Ted Nugent em seu discurso:

Ted e eu crescemos juntos em Detroit, e ele sempre foi a boca que ruge. Quando ele
começa, ninguém pode ficar perto dele. Eu meio que o vejo como sua própria entidade. Eu nunca falo de política… eu odeio política. Não acho que Rock and Roll e política devem estar na mesma cama juntos, mas muitas pessoas pensam que sim — porque temos uma voz, e devemos usá-la. Mas, novamente, o Rock and Roll deve ser antipolítico, eu acho.

Para quem não se lembra, assim como Eric Clapton, Nugent vem decepcionando com posturas sociais e políticas questionáveis. O músico conservador de 73 anos chegou a ter um comportamento bastante discriminativo e bizarro ao criticar a inclusão de Joan Jett em lista com os 100 melhores guitarristas da história.

Na nova entrevista, Alice ainda citou os Rolling Stones e a disputa presidencial travada em 2016 entre Donald Trump e Hillary Clinton:

Quando meus pais começavam a falar sobre política, eu colocava The Rolling Stones o mais alto que podia. Eu não quero ouvir sobre política, e ainda me sinto assim. Minha música e meu show são feitos para lhe dar férias da CNN, entende o que quero dizer? Não estou pregando nada lá em cima, e não estou falando mal de ninguém. Se faço algo como em ‘Elected’, que fazíamos durante as eleições, trazia Donald Trump e Hillary Clinton para lutar e os dois eram destruídos! Isso é o que era engraçado. Se você está no teatro político, é melhor você poder aceitar uma piada. Então, tudo bem. Eu não me importo com a sátira disso, mas eu nunca vou lá e digo em quem votar.

E aí, o que acham dessa posição?

Último trabalho de Alice Cooper é um dos mais bem-sucedidos

O mais recente álbum do cantor, Detroit Stories, foi lançado em Fevereiro de 2021 e se tornou um de seus discos mais bem-sucedidos em anos.

O 28º trabalho de estúdio na carreira de Cooper – que ajudou financeiramente sua equipe durante a pandemia – estreou no topo da parada de vendas na lista da Billboard e conta com singles como “Social Debris”.

LEIA TAMBÉM: Alô, Eric Clapton: Alice Cooper dá aula e emociona internet ao servir comida para crianças

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar