Crosby, Stills, Nash & Young em 1970
Foto via Wikimedia Commons

Agora chegou quem faltava. Completando a formação do lendário Crosby, Stills, Nash & Young, os músicos David Crosby e Stephen Stills decidiram se juntar a Graham Nash e Neil Young em um movimento de debandada do Spotify depois que este último comprou guerra com a plataforma.

Como você já deve estar sabendo, Young se afastou do serviço de streaming por conta dos posicionamentos de Joe Rogan; de acordo com ele, o podcaster vem espalhando desinformações sobre a COVID-19 em seu programa. Até o momento, nem uma série de medidas anunciadas pelo Spotify foram suficientes para convencer Neil.

Aliás, ele passa longe de ser o único. Vários especialistas entenderam o posicionamento da plataforma como algo muito superficial, e nomes de diversos gêneros estão seguindo os passos do cantor de “Rockin’ in the Free World”. Entre os já citados aqui no TMDQA! estão a ótima India.Arie (R&B), o Failure (Rock Alternativo) e até a lendária Joni Mitchell (Folk).

Crosby, Stills, Nash & Young fora do Spotify

Agora, foi a vez dos ex-companheiros de banda de Neil Young se juntarem ao colega, deixando de lado até mesmo desavenças antigas para isso. Um Tweet postado por David Crosby vem assinado por ele, Nash e Stills e diz:

Nós apoiamos o Neil e nós concordamos com ele que há desinformação perigosa indo ao ar no podcast de Joe Rogan no Spotify. Ainda que sempre valorizemos diferentes pontos de vista, sabidamente espalhar desinformação durante essa pandemia global tem consequências mortais. Até que uma ação verdadeira seja tomada para mostrar que uma preocupação com a humanidade deve ser balanceada com o comércio, nós não queremos que a nossa música — ou a música que fizemos juntos — esteja na mesma plataforma.

Deixando a formalidade de lado em um outro Tweet mais pessoal, Crosby ainda explicou que acredita que Rogan “não é estúpido, então ele sabe [que está espalhando] mentiras e vende mesmo assim para ganhar muito dinheiro”. Ele finaliza dizendo que “prefere não estar no mesmo mercado” que o podcaster.

Agora, portanto, não apenas os catálogos solo de Young e Nash — que se posicionou ontem (1), como contamos aqui — deixarão o serviço, mas também toda a discografia solo de Crosby e Stills e os trabalhos conjuntos de todas as iterações do CSNY. Isso inclui o CSN (Crosby, Stills & Nash) e o CN (Crosby & Nash).

Será que vem mais por aí?

LEIA TAMBÉM: Agora vai: James Blunt ameaça lançar novas músicas no Spotify em protesto contra Joe Rogan

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!