Caetano Veloso - não vou deixar
Reprodução/YouTube

Caetano Veloso se pronunciou há pouco sobre a morte de Moïse Mugenyi, congolês que foi espancado até falecer em um quiosque na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Como era de se esperar, Caê logo percebeu a triste ironia pelo fato do quiosque em questão se chamar Tropicália, uma palavra tão ligada a ele e a compositores que ele próprio cita e que fizeram história na música brasileira, como Gilberto GilRita Lee Gal Costa.

Com isso em mente, ele escreve:

Chorei hoje lendo sobre o assassinato de Moïse Mujenyi Kabagambe num quiosque na Barra da Tijuca. Que o nome do Quiosque seja Tropicália aprofunda, para mim, a dor de constatar que um refugiado da violência encontra violência no Brasil. Para mim e certamente para Gilberto Gil, Capinam, Rita Lee, Tom Zé, Sérgio Dias, Gal Costa, Arnaldo Baptista, Julio Medaglia, Manuel Barenbein… E fere a memória de Rogério Duprat, Torquato Neto, Nara Leão, Guilherme Araújo… Sobretudo a de Hélio Oiticica, que criou o termo. Tenho certeza de que a família Oiticica está comigo nessa amarga revolta. O Brasil não pode ser o que há de mesquinho e desumano em sua formação.

É realmente revoltante. Veja a publicação de Caetano ao final da matéria ou clicando aqui.

#JustiçaPorMoïse

A hashtag #JustiçaPorMoïse entrou nos Trending Topics do país, uma vez que as ações da polícia quanto ao crime estão sendo bastante questionadas pelas pessoas.

Imigrante do Congo que morava no Brasil desde 2011, o jovem trabalhava no Quiosque Tropicália, perto do Posto 8, na Barra, e foi ao local cobrar algumas diárias às quais teria direito quando foi espancado e assassinado por diversos homens — entre eles, estaria inclusive o gerente do quiosque.

Há boatos de que a situação toda estaria ligada a milicianos do Rio de Janeiro e viaturas policiais chegaram a se posicionar ao redor do Quiosque Tropicália, mas o caso foi colocado em segredo e não há qualquer informação oficial sobre os suspeitos e/ou as possíveis consequências.

De acordo com a polícia, tudo está sendo investigado em sigilo. Resta torcer, de fato, para que Moïse receba a justiça que merece.

LEIA TAMBÉM: “Brasil é um senhor de engenho”: Don L desabafa e pede Justiça por Moïse Mugenyi, morto no RJ

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Caetano Veloso (@caetanoveloso)

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

Compartilhar