taylor-swift-imagem
Foto: Reprodução / Instagram
 

Apesar da pandemia e do congelamento na indústria do entretenimento, um seleto grupo de artistas da música conseguiu levantar uma bolada em 2021 — e Taylor Swift é a única mulher entre eles.

Para avaliar o mercado atual, uma lista publicada pela Rolling Stone apontou os dez músicos mais bem pagos do mundo no último ano. Juntos, eles somaram nada menos que US$2,3 bilhões em lucros, montante que representa mais que o dobro do que ganhavam anualmente em tempos anteriores a COVID.

Mesmo com os efeitos brutais da pandemia na carreira da maioria dos artistas, que tinham nas apresentações sua principal fonte de renda, ícones como Bruce Springsteen, Jay-Z, Paul Simon e Kanye West seguem levantando rios de dinheiros e apareceram, respectivamente, nas primeiras quatro posições da lista divulgada pela RS.

Taylor Swift foi a única mulher no top 10 da lista

Já quem fecha o ranking dos dez primeiros músicos mais ricos é Taylor, única mulher que aparece na primeira página da lista. Um dos fatores para a estrela Pop se destacar em uma indústria dominada por homens foi o relançamento de seus álbuns mais antigos, como Red (Taylor’s Version) e Fearless (Taylor’s Version).

Em termos de vendas totais em 2021, o primeiro atingiu a segunda posição geral e o último ficou com a quarta colocação. No caso de Taylor, parcerias com empresas como Peloton e Starbucks também contribuíram para seus ganhos estratosféricos.

Aliás, todos figuraram na lista em função da venda de seus catálogos e de questões relacionadas a direitos autorais.

Confira a seguir a lista dos 10 músicos mais bem pagos, segundo a Rolling Stone.

Os 10 músicos mais bem pagos de 2021

  1. Bruce Springsteen (US$590 milhões)
  2. Jay-Z (US$470 milhões)
  3. Paul Simon (US$260 milhões)
  4. Kanye West (US$250 milhões)
  5. Ryan Tedder (US$200 milhões)
  6. Red Hot Chili Peppers (US$145 milhões)
  7. Lindsey Buckingham (US$100 milhões)
  8. Mötley Crüe (US$95 milhões)
  9. Blake Shelton (US$83 milhões)
  10. Taylor Swift (US$80 milhões)
 
Compartilhar