David Bowie acessa a BowieNet em seu computador
 

Se estivesse vivo, hoje o lendário David Bowie teria completado 75 anos de idade.

Considerado como um dos maiores artistas de todos os tempos, o britânico teve um impacto gigantesco na sociedade não apenas pelos seus hits e discos como também pelas diferentes fases, personagens e visões estéticas que passou ao mundo.

Para celebrar seu aniversário, relembramos hoje de um dos tantos episódios em que Bowie, falecido em 2016 aos 69 anos, mostrou que era um verdadeiro visionário.

BowieNet

Em 1998, quando a Internet apenas engatinhava e até mesmo as grandes corporações ainda estavam tentando entender o que seria da rede, o artista criou seu próprio provedor.

Batizado como BowieNet, o serviço não apenas dava acesso à Internet para seus assinantes, como outros provedores de Internet discada da época, como também aproximava o ídolo dos fãs.

Isso tudo porque Bowie não apenas compartilhava material exclusivo da sua carreira por ali como também participava da viagem usando o nick “Sailor”.

Ao lado de seus fãs, o “Marinheiro” aparecia para responder perguntas, explicar pontos de vista, iniciar discussões e mostrar que já entendia a importância da grande rede muito antes da maioria da população mundial.

Visão e Futuro

Hoje em dia pode parecer besteira, já que a Internet está acessível 24 horas por dia nas palmas das nossas mãos, mas em 1998 acessá-la não era das tarefas mais fáceis.

Além de possuir um computador, era preciso equipá-lo com equipamentos que permitiam sua conexão, como um fax modem, e a navegação feita através das linhas de telefone não custava barato, já que cobravam-se “pulsos” como se o usuário estivesse fazendo uma ligação telefônica para outra pessoa.

Além de ocupar sua linha de telefone, o acesso à Internet ainda era custoso e fazia com que a maioria das pessoas esperassem até horários de tarifas mais baixas, como as madrugadas e os finais de semana, para “surfar” ao longo do ídolo.

Ainda assim, Bowie viu que esse era o futuro. Em uma tacada só, ele previu o que hoje é tão presente e valioso nas relações de ídolos e fãs: criou uma comunidade, participou dela, se aproximou das pessoas e em uma era onde não tínhamos contas oficiais de Twitter, Facebook ou Instagram, deixou claro que gostaria de estar presente no mundo virtual dando as suas opiniões reais.

Com a BowieNet, o artista saltou à frente e pulou no barco que se tornaria um verdadeiro Titanic antes de todo mundo, inclusive encorajando as pessoas a também utilizarem a rede.

Entre tantas ações que fez para difundir sua rede, distribuiu CD-ROMs de conexão à Internet com alguns de seus discos e realizou exposições virtuais em uma era em que isso não apenas era incomum como imensamente trabalhoso.

Adeus e Novas tecnologias

Como acontece com toda tecnologia relacionada à informática, o modelo de acesso à Internet mudou rapidamente e Bowie encerrou sua empreitada em 2006.

Ainda assim, deixou mais um legado como tantos outros que presenteou ao mundo durante sua carreira, apresentando uma forma pioneira de conexão entre criadores e seguidores.

Nos anos seguintes, ainda mostrou sua paixão pelas novidades ao gravar a trilha sonora do game Omikron: The Nomad Soul e, mesmo sem a BowieNet, estrear o single “Where Are They Now” com exclusividade no seu site oficial.

Se não tivesse partido em 10 de Janeiro de 2016, apenas dois dias após completar 69 anos, talvez Bowie estivesse nos apontando novos rumos hoje em dia, colocando um pouco de luz em cima de tanta escuridão.

Faz tanta falta!

 
Compartilhar