Cobra Kai
Reprodução/Netflix
 

Apesar de Cobra Kai ser uma das séries mais aclamadas da Netflix atualmente, a produção ainda não possui um orçamento que lhe permite incluir qualquer música em sua trilha sonora.

A revelação foi feita pelo co-criador da série, Jon Hurwitz, que em uma nova entrevista à Entertainment Weekly disse que ele e outros escritores do programa tinham em mente o clássico “Thunderstruck”, do AC/DC, para acompanhar uma cena da 4ª temporada (via Consequence).

A música iria aparecer no momento em que Johnny Lawrence (William Zabka) coloca Daniel LaRusso (Ralph Macchio) em um treinamento exaustivo de Eagle Fang. Segundo Hurwitz, essa não foi a primeira vez que eles cogitaram colocar a icônica faixa de 1990 na série:

Tínhamos ‘Thunderstruck’ escrita no roteiro. Escrevemos ‘Thunderstruck’ no roteiro várias vezes ao longo dos anos, e nunca fomos capazes de pagar naquele momento ou fazer essa escolha (de gastar o dinheiro com isso) agora.

Sem o orçamento necessário, os criadores foram obrigados a escolher uma melodia alternativa. A supervisora musical, Michelle Johnson, sugeriu “Breakin ‘Outta Hell”, dos australianos Airbourne, que ao longo dos anos foram frequentemente comparados ao AC/DC. Serviu, né?

Trilha sonora de Cobra Kai

Na entrevista, Jon Hurwitz também citou outros artistas que chegaram a ser considerados por ele e outros escritores para integrar a trilha sonora da produção. Ele disse:

Muitas vezes escrevemos coisas no roteiro, mas às vezes escrevemos algo que não podemos pagar. Quer dizer, nosso sonho é ter o tipo de orçamento musical que nos permitiria ter AC/DC ininterruptamente e Bon Jovi e Guns N ‘Roses.

Uma poderosa faixa que integra as músicas de Cobra Kai é “Girls, Girls, Girls”, do Mötley Crüe. A música aparece em uma cena da última temporada em que Lawrence tenta recrutar alunas para seu dojo Eagle Fang.

Entre as quatro temporadas da série, o público pode observar diversas referências de hard rock e metal dos anos 80.

Um dos episódios inclusive mostra um personagem gritando com seu vizinho por ouvir “a merda do Metallica” nas alturas, quando na verdade se tratava de uma música do Exodus, banda que “rivalizou” com o Metallica no auge do Thrash Metal até pela relação entre ambas, já que Kirk Hammett saiu do Exodus para se juntar a James Hetfield e companhia.

Apesar disso, um dos membros do Exodus, Gary Holt, contou que adorou a cena.

Compartilhar